AME Itapevi comemora 5 anos

O AME Itapevi comemorou o seu 5º aniversário no mês de março. Inaugurado em 2010, com a missão de prestar assistência especializada em saúde de forma autossustentável por meio de atendimento digno, ético, humanizado e seguro à população referenciada. Para celebrar esta importante data, foi realizada uma missa aberta aos colaboradores e comunidade, que contou com a presença do coral formado por colaboradores do AME.

Nestes cinco anos, o AME Itapevi já realizou mais de 600.000 atendimentos e mais de 10.000 pequenas cirurgias, sendo responsável pelo atendimento da população proveniente da Rota dos Bandeirantes e dos Mananciais, compreendendo um total de 15 municípios em seu entorno.

Palestra sobre depressão no AME Itapevi

Em fevereiro, o AME Itapevi realizou uma palestra de saúde preventiva com o tema “Episódios Depressivos” para colaboradores e comunidade do Centro de Convivência do Idoso de Itapevi. A palestra foi ministrada pela psicóloga Claudineia Sartori, da empresa Vitallitá, e teve como finalidade atentar e orientar os participantes sobre o diagnóstico e tratamento da depressão.

A psicóloga iniciou a palestra com uma dinâmica envolvendo todos os participantes e contou sobre os sinais de depressão nas pessoas. Ela reforçou sobre a importância de identificar a patologia para iniciar o tratamento e medicação prescrita pelo médico. No encerramento, Claudineia contou uma história baseada no ditado “A esperança é a ultima que morre” e entregou um tissuru (pássaro) em forma de origami para os participantes, como forma de agradecimento.

5 dicas de como aproveitar as festas e se manter saudável no verão

Nesta segunda-feira, dia 22, começou o verão. Para aproveitar o período mais quente do ano, muita gente agendou férias, fez planos de levar as crianças à praia e pretende aproveitar o clima de festas de final de ano para reunir os amigos e a família. Por isso, a Associação Congregação de Santa Catarina (ACSC), por meio de uma parceria com a Secretaria de Saúde do Estado de SP, dá dicas de como se manter saudável mesmo com os exageros gastronômicos recorrentes nesse período.

A nutricionista do Ambulatório Médico de Especialidades Jardim dos Prados (AME JP), que é administrado pela ACSC, Priscilla Castro do Amaral, explica como equilibrar as ceias de Natal e Réveillon com hábitos que mantenham a saúde em dia.

1ª Dica – Garrafinha de água sempre cheia
A primeira dica para encarar o calor do verão é ter sempre consigo uma garrafinha de água e consumir dois litros de água diariamente. “A ingestão de líquidos é fundamental. A pessoa pode revezar água mineral, água de coco, chás gelados e sucos de frutas naturais”, explica a nutricionista Priscilla Castro.

2ª Dica – Cuidado com as bebidas açucaradas
Embora a ingestão de líquido seja sempre indicada, é importante ficar atento ao tipo de bebida. Sucos industrializados e refrigerantes são excessivamente açucarados e devem ser consumidos com moderação. “O ideal é que as pessoas sempre prefiram bebidas naturais e deixem para consumir os industrializados apenas em situações especiais, como festas”, esclarece Priscilla. Bebidas alcoólicas também devem ser evitadas com freqüência.

3ª Dica – De olho no detox
Para driblar as altas temperaturas do verão, o ideal é consumir alimentos leves, ricos em vitaminas, minerais e água. Por isso, frutas, verduras e legumes são os melhores aliados da estação. Além disso, os alimentos naturais alaranjados, como cenoura, mamão, ou verde escuro, como a couve e o espinafre, são ricos em betacaroteno e ajudam no bronzeado, além de serem repletos de antioxidantes.

4ª Dica – A fritura deve ser coadjuvante
A nutricionista Priscilla Castro alerta que, principalmente em ambientes muito quentes, alimentos fritos, petiscos condimentados e salgadinhos industrializados devem ter o consumo minimizado. “Caso a pessoa não tenha nenhum comprometimento de saúde que a impeça de consumir esses alimentos, não precisam ser absolutamente eliminados, mas a ingestão deve ser em menor frequência e em pequenas quantidades. Dar preferência às preparações cozidas, assadas e grelhadas”, afirma Priscilla.

5ª Dica – E na hora da ceia?
As ceias de Natal e Réveillon estão sempre associadas à fartura de alimentos especiais. É também o momento em que as pessoas se confraternizam e, por isso, não é difícil exagerar na comida. A sugestão é comer em pequenas quantidades para poder experimentar um pouco de tudo. Com isso, é possível se manter saudável e satisfeito.

O AME JP é administrado pela Associação Congregação de Santa Catarina (ACSC) por meio de um contrato de Organização Social de Saúde com a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo.

ENAGE 2014

O Centro de Referência do Idoso da Zona Norte – CRI Norte, comprometido em disseminar os conhecimentos na área de Geriatria e Gerontologia e com isso contribuir com a educação continuada de profissionais e estudantes que atuam nos serviços da Rede de Assistência à Saúde, realizou de 11 a 15 de agosto, o ENAGE – Envelhecimento Ativo do CRI Norte.

A 9ª edição do evento, teve como tema Serviços de saúde para idosos: gerenciamento, promoção e linhas de cuidado, que propôs uma reflexão sobre a importância de uma gestão qualificada para a atuação interdisciplinar na promoção de ações inovadoras no cuidado ao idoso.

O evento científico, que já faz parte do calendário gerontológico e é referência para os profissionais que atuam na área da saúde do estado de São Paulo, contou com a participação de 445 profissionais de saúde que atuam na atenção básica e nos departamentos regionais de saúde do estado de São Paulo.

Na programação do evento aconteceram mesas redondas, com a participação de médicos, fisioterapeutas e profissionais especializados nos temas debatidos. Entre os palestrantes estão renomados profissionais, como o superintendente da Associação Congregação de Santa Catarina (ACSC), José Luiz Bichuetti, que abordou sobre gestão de pessoas na área da saúde, e a geriatra Karla Giacomin, professora da Universidade Federal de Minas Gerais que falou sobre o tema “envelhecer como direito: como construir essa possibilidade”.

Durante o ENAGE , José Luiz Bichuetti fez uma palestra sobre Gestão de Pessoas. Ele falou sobre o papel dos líderes e sobre a importância da existência de uma cultura e políticas de tratamento de pessoas, em que haja a identificação de oportunidades e cobranças na medida certa e de forma adequada. “É preciso ter em mente que gente é valor, não é custo”, afirmou o superintendente.

Processo de Classificação de Risco no HSJ

O Hospital São José (HSJ), de Teresópolis (RJ), comemora o sucesso da implantação do Processo de Classificação de Risco, que começou a funcionar no setor de Pronto Atendimento (PA) do Hospital no início de fevereiro deste ano. A medida foi adotada, segundo o diretor executivo da Casa, Danilo Leon, com o objetivo de otimizar ainda mais os serviços prestados no PA do São José.

Classificação de Risco é o nome do processo criado pelo Ministério da Saúde (MS) através da Portaria 2.048, que propõe o acolhimento e a “triagem classificatória de risco”. Segundo a determinação do MS, a Classificação deve ser realizada por profissional de saúde de nível superior, mediante treinamento específico e utilização de protocolos preestabelecidos. Esse processo tem por objetivo avaliar o grau de urgência das queixas dos pacientes, colocando-os em ordem de prioridade para o atendimento.

A Classificação de Risco foi implantada no setor de PA do HSJ em 3 de fevereiro e, desde então, tem apresentado resultados satisfatórios. Segundo Renato Rabes, enfermeiro responsável pelo setor, a resposta tem sido boa em todos os sentidos. “Com a Classificação de Risco podemos organizar o atendimento prestado aos pacientes de forma mais efetiva, o que é bom para os profissionais e mais ainda para os pacientes”.

De acordo com Renato, o novo método já proporcionou diversas provas práticas de sua eficácia. “Vivenciamos há poucos dias o caso de um paciente cujo infarto iminente foi detectado durante a classificação e o mesmo foi tratado imediatamente. Como naquele momento a doença não apresentava sintomas, o problema poderia se agravar muito caso o paciente não fosse diagnosticado antecipadamente”, contou.

O Processo de Classificação de Risco envolve também, diretamente, os colaboradores do setor de atendimento, cuja participação efetiva contribui para o sucesso da implantação do sistema. Segundo Alessandro Cahet, supervisor de atendimento e um dos entusiastas do novo processo, a satisfação do cliente está evidente. “Não tivemos reclamações durante o período de implantação. Pelo contrário, os pacientes estão recebendo mais atenção, o que gera satisfação inclusive os acompanhantes”.

A implementação do Processo de Classificação de Risco tem apresentado bons resultados graças ao trabalho de interação dos setores, o que fortalece a noção de força do grupo HSJ. Dessa forma, o setor de Tecnologia da Informação (TI) implementou – a partir de 17 de fevereiro – o Painel Eletrônico, agilizando ainda mais o processo de Classificação. “A informatização da Classificação de Risco traz mais transparência ao processo, gera confiança e credibilidade”, informou Leonardo Costa, coordenador de TI.

Para Danilo Leon, os resultados vão de encontro aos objetivos traçados para o São José. “Estamos com foco na mudança e na melhoria dos processos, visando mais satisfação dos clientes pacientes e de nossos colaboradores. O sucesso da Classificação de Risco é uma prova de que estamos no caminho certo. Vamos em frente, muito há ainda a ser feito”, finaliza o diretor.

HEC é destaque em Congresso

Nos dias 31 de março e 01 de abril, a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), em conjunto com o Hospital das Clínicas organizaram o Congresso Internacional de Humanidades e Humanização em Saúde. O evento foi realizado no Centro de Convenções Rebouças, em São Paulo, e apresentou como tema:  “Dimensões do Humano no Ensino e nas Práticas de Saúde.

O Hospital Estadual Central (HEC) apresentou, no Congresso, o projeto “Acompanhando o Acompanhante”, que é uma importante ação interna. Esta é uma iniciativa que visa contribuir com a rotina de acompanhantes e familiares dos pacientes prestando atendimento psíquico, social e orientando os mesmos quanto aos cuidados com os pacientes, bem como seus direitos e deveres no âmbito hospitalar, reduzindo conflitos entre família, usuário e instituição, ajudando a melhorar sua permanência durante o período de internação.

O projeto acontece no auditório do hospital as terças e quintas-feiras promovendo palestras e oficinas sobre temas diversos, criando espaço de conversa para acolher as dúvidas, dificuldades e sofrimentos.

Entre mais de mil inscrições, o trabalho apresentado pela equipe do HEC, foi escolhido para ficar exposto com outros trinta projetos nos estandes do evento e foi selecionado para apresentação oral,  figurando entre os cinco trabalhos explanados no auditório principal do evento. O hospital foi representado por Karina Albino N. Araujo, coordenadora do serviço social e Lorena Massi Nunes, psicóloga clínica.

“Participar de um evento de relevância como esse é de suma importância. Tendo em vista que estamos no processo de desenvolvimento e construção de humanização voltada para pacientes e acompanhantes, e a sensibilização dos voluntários frente a esse processo, é o reconhecimento de um projeto desenvolvido em equipe desde 2010 e que cresceu durante esses anos de construção de trabalho plantado na ética. Lembrando que esse trabalho foi desenvolvido em conjunto entre o Serviço Social, Psicologia, Serviço de Atendimento ao Usuário, Fonoaudiologia e a Enfermagem”, comentou Karina.

15° Curso de Gestantes no HCNSC

Todos os anos o Hospital de Clínicas Nossa Senhora da Conceição (HCNSC) promove o Curso de Gestantes para futuras mamães da rede pública de saúde. O curso é inteiramente gratuito e conta com palestras e aulas práticas que esclarecem as dúvidas das gestantes e também de alguns pais que comparecem ao evento, como o Técnico em Informática Daniel Luiz Steineker que vai ter seu primeiro filho e participou dos dois dias de curso ao lado da sua esposa, Felícia Steineker.

Neste ano, o curso ultrapassou a marca de 500 gestantes atendidas. Elas recebem orientações de profissionais do próprio Hospital nas áreas de obstetrícia, pediatria, infectologia, urologia, enfermagem, nutrição, fisioterapia, psicologia e serviço social.

As participantes interagiram bastante com os palestrantes e demonstraram um grande interesse nos temas abordados, como declarou a estudante Camila Alcântara de 20 anos: “O curso foi muito importante para todas nós, conseguimos tirar dúvidas que às vezes, a sós com o obstetra não conseguimos, talvez por vergonha ou até mesmo por falta de tempo, pois as consultas são bem corridas e no curso tivemos uma ótima oportunidade de conversar e conhecer ainda mais sobre a gravidez”.

A Nutricionista Marcela Pires Freire fala da importância desta iniciativa: “O curso de gestantes é importante, pois abre uma oportunidade para que as futuras mamães possam tirar suas dúvidas com uma equipe multiprofissional e compartilhar experiências com outras gestantes na mesma fase da vida”.

A Assistente Social Ariane Monteiro Cunha declarou que o grande objetivo do curso é tranquilizar as gestantes durante essa fase da vida que gera muitas dúvidas: “Nosso objetivo maior é prestar orientações e informações às futuras mamães, tranquilizando-as para o parto e pós-parto”, finalizou.

Além de participar das aulas, as gestantes são acolhidas com um coffee break especial e recebem um kit de produtos para o bebê ao final do curso. O HCNSC realiza o curso para gestantes desde 2006 e ainda este ano acontece mais uma edição, no mês de setembro.

Parceria com Hepic

A ACSC  fechou, recentemente, um contrato com a First Solutions Brasil, para a implementação do Hepic (Hospital Epidemiologic Control) – um software que permite a prevenção e o controle da infecção hospitalar e associadas aos cuidados de saúde – nas Comissões de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) da sua rede própria de Hospitais.

Na área da Saúde, a ACSC concentra um conhecimento de gestão hospitalar de mais de 100 anos. Com investimentos em planejamento e processos, as unidades geridas pela entidade oferecem atendimento humanizado, diferenciado e moderno.

Atualmente, a ACSC administra vários centros de saúde e oito hospitais próprios, entre os quais o Hospital Santa Catarina (São Paulo) e a Casa de Saúde São José (Rio de Janeiro), onde o Hepic já está em fase de implementação.

O Hepic foi avaliado, entre outras ferramentas, por médicos, enfermeiros e profissionais de TI da ACSC e, de acordo com Dra. Camila Sardenberg, Diretora Corporativa de Qualidade e Segurança do Paciente da Associação Congregação de Santa Catarina, o sistema foi escolhido “pelo funcionamento amigável e pela especialização na gestão e controle das infecções relacionadas à assistência à saúde”.

Com esta ferramenta, o trabalho da CCIH será mais eficaz na recolha e disponibilização de informação em tempo real, “vamos compartilhar conhecimento, economizar tempo nas nossas ações, já que uma experiência bem sucedida poderá ser replicada, além de reduzirmos o desperdício, uma vez que padronizaremos ações e recursos para diagnóstico e tratamento das infecções”, afirma Dra. Camila.

O objetivo da adoção dessa ferramenta de trabalho pela CCIH na ACSC é sobretudo “prevenir danos e sempre melhorar a segurança e assistência ao paciente, uma vez que os indicadores serão padronizados e a comunicação mais rápida. Como somos um grupo grande, com vários estabelecimentos de assistência à Saúde, esperamos que a ferramenta nos ajude a trabalhar melhor em equipe e em rede”, explica Dra. Camila.

Para a Diretora Comercial da First Brasil, Victória Musallam, este projeto vem atestar mais uma vez o diferencial inovador da solução para o mercado da saúde. “Temos tido por parte dos nossos clientes um feedback muito positivo relativo às mais-valias do sistema e na forma de como esta ferramenta facilita o já tão complexo trabalho das equipes das CCIH´s. Para nós é um privilégio poder contribuir ativamente com a nossa solução para esse trabalho”.

Com o Hepic “teremos grandes ganhos” sendo que “o melhor ganho será na assistência aos nossos pacientes”, conclui a Dra. Camila Sardenberg.

 

CRI Norte realiza ações para a comunidade

O Comitê de Humanização e Centro de Convivência do CRI Norte, em parceria com o curso de Podologia do SENAC Santana, promoveu uma ação de Autocuidado e Hidratação para os pés, atividade voltada à qualidade de vida dos idosos e colaboradores da instituição. Os profissionais do SENAC compartilharam diversas orientações para se pensar alguns hábitos de saúde e o cuidado para com os pés com massagem e hidratação.

 

 

 

 

Outra ação promovida para a comunidade no mês de março foi a celebração do Dia Mundial da Saúde Bucal, comemorado em 20 de Março, que teve o objetivo de reforçar a importância de uma boa saúde bucal para a qualidade de vida e desenvolvimento social de pessoas de todas as idades.

O Centro de Referência do Idoso programou uma sequência de atividades com apresentações do Coral do CRI Norte, de um vídeo com relatos de idosos e dentistas e palestras.

Este evento teve como objetivo conscientizar seus participantes sobre os reflexos da saúde bucal na saúde geral como celebrar o exercício pleno das diversas funções relacionadas à boca.

De acordo com Bruno Guardieiro – cirurgião dentista do CRI Norte, a saúde bucal está presente em diversos aspectos de nossa vida, em várias atividades diárias: quando sorrimos, falamos, comemos ou cantamos.

Confira  o vídeo do evento: Dia da Saúde Bucal – CRI Norte

Hospital Santa Teresa inaugura 2º Hemodinâmica

Já está em funcionamento a 2º Hemodinâmica do Hospital Santa Teresa (HST), que pertencente à Associação Congregação de Santa Cantarina (ACSC), com capacidade para a realização de procedimentos de alta complexidade minimamente invasivos. O novo investimento ampliará os atendimentos à pacientes da Cardiologia, Neurocirurgia e Cirurgia Vascular do Município. Com a nova tecnologia, diminui-se o trauma cirúrgico, evitando as grandes incisões e as cicatrizes. Com isso, reduz-se o tempo cirúrgico e o tempo de internação.

Com a nova Hemodinâmica, o HST se destaca entre os cinco hospitais do Rio de Janeiro que oferecem um equipamento de alta precisão e tecnologia em benefício da saúde.

“Esse equipamento é um dos mais modernos do mercado e é voltado para atender as necessidades das nossas principais especialidades: cardiologia, vascular e neurocirurgia. A qualidade da imagem proporciona a diminuição do uso de contraste e com relação à exposição de radiação, diminui em 30% em comparação com as outras maquinas, o que garante mais segurança e precisão nos procedimentos para médicos, enfermeiros e pacientes.”, explicou Vinícius de Oliveira, Diretor Executivo do Hospital Santa Teresa.

 A avaliação médica: Os benefícios do novo equipamento:

 O setor de Hemodinâmica do HST realizou mais de 9000 procedimentos de alta complexidade só na área de cardiologia e vem se tornando referência também nas neurocirurgias endovasculares. Para o chefe da Neurocirurgia do HST, Orlando Maia, com a 2º Hemodinâmica, é possível potencializar a realização desta técnica que permite o tratamento de doenças arteriais e venosas.

“Durante muitos anos os pacientes portadores de aneurisma cerebral só podiam tratar-se através de cirurgia convencional. Já no final da década de 80 e começo de 90, surge à neurocirurgia endovascular. O procedimento é feito mais comumente pelo cateterismo (punção) dos vasos ou ainda pequenas incisões cirúrgicas, preferencialmente na virilha (acesso femoral) ou no membro superior, sob anestesia local. Com a técnica diminui-se o tempo de internação e proporciona uma recuperação mais rápida.”, explicou.

Nos tratamentos Vasculares, o Angiologista e Cirurgião Vascular, José Eduardo Costa Filho, comentou que a qualidade das imagens produzidas pela nova máquina garante mais precisão nos procedimentos.

“Este novo aparelho é um dos mais modernos existentes no mercado, em que a qualidade de imagem é muito superior, com mais nitidez, através de um detector plano de imagens 100% digitais. Com isso, conseguimos avaliar em detalhes os vasos e suas lesões a serem tratadas. E os softwares modernos, como a angiografia rotacional 3D, permitem a reconstrução de imagens em 3D com maior ganho de detalhes e redução da emissão de radiação e do uso de contrastes.”, avaliou.

 De acordo com o médico cardiologista e hemodinamicista, chefe da Hemodinâmica do Hospital Santa Teresa, Dr. João Alexandre Rezende Assad, com a implantação da 2º Hemodinâmica a população se beneficia ainda, com a diminuição do tempo de espera para a realização dos procedimentos.

“A presença da 2º Hemodinâmica irá aumentar o número de atendimentos como também acelerar o agendamento para exames de Cateterismo cardíaco e Angioplastia. E trará mais segurança aos serviços que não precisarão parar os atendimentos, caso o outro aparelho esteja em manutenção, o que é extremamente importante, principalmente nos casos de urgência.”, finaliza.

Psiquiatra, psicanalista, pai ou músico?

Há quatro anos trabalhando como médico plantonista no PAI-ZN, o psiquiatra e psicanalista, Eduardo Leal, natural de São José dos Campos, SP, consegue conciliar a agenda apertada com a forte ligação que mantém com a música. Paixão que antecede a faculdade, antes de vir para a capital, ele teve várias bandas de rock, se dedicou a aprender a tocar violão e guitarra, mas em um dado momento surgiu a inspiração para compor, o que o levou ao lançamento do seu primeiro CD “Vida Nova”, em 2011, com participações especiais como Leila Pinheiro, Zé Renato e outros.

Apesar da dificuldade de harmonizar a sua rotina, o Dr. Eduardo sempre encontra um tempo para se dedicar a música. “Tenho dois filhos para contribuir ‘só um pouquinho’ com a agenda, mas eles só me inspiram e fortalecem!”, brinca o médico, que já gravou alguns CDs e, agora, possui 10 músicas para um novo, “não mudaria uma vírgula do meu caminho”, emociona-se.

Acesse o canal do Eduardo Leal no Youtube e descubra o seu talento!

SIPAT valoriza segurança e saúde

Em novembro, a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) realizou a I Semana de Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (SIPAT) na Administração Corporativa. Com o objetivo de ressaltar a relevância do uso de Equipamentos de Proteção Individual para a segurança de todos, também foram ressaltados aspectos relacionados à qualidade de vida, como a importância da boa alimentação na saúde de nossos colaboradores.

Durante o período foram realizadas diversas atividades, desde Ginástica Laboral até sessões de massagens de reflexologia. Os colaboradores foram presenteados diariamente com a entrega de frutas para degustação e uma série de informações nutricionais sobre esses alimentos na nossa alimentação. Além disso, no dia de encerramento da SIPAT, o Grupo de Criando Arte, composto por idosos do CRI Norte, esbanjou talento na apresentação da peça “Cair de Madura é Só para Fruta”.

60 anos do Ambulatório da Glória

Foi com alegria que o Colégio Santa Catarina de Juiz de Fora e a Congregação dos Redentoristas comemoraram os 60 anos do Ambulatório da Glória. Coordenado desde 2004 pelas Irmãs da Congregação de Santa Catarina, o Ambulatório mantém até hoje a herança de caridade de Madre Regina Protmann e da Congregação Redentorista – sua fundadora.

Cerca de 10 mil pessoas são assistidas por ano. A obra sobrevive sem ajuda de nenhum órgão público e tudo o que recebe é proveniente de doação de pessoas de boa vontade, em especial, da colaboração de fiéis da Paróquia de Nossa Senhora da Glória.  Presta assistência médica, odontológica, farmacêutica, jurídica, religiosa e psicológica. Além disso, também são distribuídos enxovais de bebê, cestas básicas e medicamentos.

Amparo Maternal inaugura UTI Neonatal

Diretora Junia e a Dra. Ruth

Os últimos meses foram recheados de novidades no Amparo Maternal. Em agosto, por exemplo, foi inaugurada na Casa a UTI Neonatal Irmã Anita Gomes. O evento contou com a presença da Dra. Maria Ruth Banholzer (representando o Ministério da Saúde), da Irmã Anita Gomes, da Irmã Lia Gregorine, presidente do Conselho Administrativo da ACSC, além de voluntários, funcionários e outras personalidades importantes.

Irmã Anita Gomes durante a inauguração da nova UTI Neonatal

A nova unidade é totalmente adequada à legislação atual, garantindo maior segurança ao cliente e à equipe profissional, na assistência aos recém-nascidos que necessitem de cuidados intensivos. A nova ala é composta por 18 leitos, sendo 10 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal, dos quais 1 é de isolamento, e 8 leitos de cuidados intermediários neonatal convencional.

Foram mais de R$ 1 milhão de investimentos de parceiros, como a organização alemã Kindermissionswerk e a Associação Congregação de Santa Catarina, e 4 meses de obra. A instituição conquistou melhorias nas instalações de gases, elétrica e ar condicionado. Além disso, proporcionou redução de ruídos e adequação da luminosidade com a nova estrutura. “Temos agora uma área de apoio para as mães e vestiários privativos para as equipes. Tudo isto proporcionou uma otimização do espaço e humanização do setor. A ideia é tornar a nova Unidade Neonatal mais agradável para as mães que acompanham seus filhos”, complementa a médica neonatologista responsável pela unidade, Dra. Silvia Maia Holanda.

O novo espaço possibilita ainda o início do método Canguru com as mães, que é um modelo de assistência neonatal que ajuda na recuperação de bebês prematuros. Com essa técnica, o bebê tem contato pele a pele com as mães, desde a UTI. “Esse método é muito benéfico, porque ajuda no ganho de peso, na manutenção da frequência cardíaca e respiratória do bebê, na manutenção dos níveis de oxigênio e ajuda na criação do vínculo entre a mãe e o seu filho”, explica a médica neonatologista do Amparo Maternal Renata Lamano.

De acordo com o Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, em mensagem enviada na data de inauguração, esse novo espaço vai garantir a implementação de uma das políticas públicas da sua pasta, o Projeto Canguru e a Rede Cegonha. “Este novo espaço, mais amplo, moderno, conta com equipamentos e profissionais necessários com qualidade para prestar o melhor atendimento e também nos ajudar naquele que é nosso maior compromisso: melhorar a vida dos brasileiros e brasileiras”, pontua.No evento de inauguração estiveram presentes Edson Rogatti, presidente da FEHOSP, e Celso Terra, coordenador da Rede de Proteção à Mãe Paulistana, que reforçaram a importância desses investimentos na assistência materno-infantil na rede pública de São Paulo. “São iniciativas como esta que beneficiam à sociedade e mostram a seriedade do trabalho feito pelo Amparo Maternal”, reforça Terra, em discurso na inauguração.

Outras novidades do Amparo

Ainda em agosto, o Amparo Maternal realizou ainda a campanha “Momento Talento”, realizada em comemoração aos 74 anos Casa. Voltada aos colaboradores, a campanha tem o objetivo de apresentar os talentos daqueles que tornam o trabalho da entidade cada vez melhor e mais relevante para a sociedade.

Além disso, entre julho e agosto, o Amparo Maternal promoveu a “Exposição Amor à Vida”, uma mostra que apresenta trabalhos manuais feitos pelas conviventes do Centro de Acolhida da unidade.

E para finalizar esse período de tantos acontecimentos, a Casa recebeu recentemente a visita do Instituto Mara Gabrilli, que apresentou o Projeto “Cadê Você?”, que localiza e identifica pessoas com deficiência, residentes nas comunidades mais carentes do município de São Paulo, e cria uma rede de proteção levando informações sobre os principais serviços existentes nas áreas: saúde, trabalho, esporte, acessibilidade, educação e direito.  Neste ano, em seis edições, o projeto atendeu cerca de 500 pessoas. O evento teve patrocínio da Sabesp, Mc Donald’s e Bombril e contou com a presença da própria Mara Gabrilli.

Equipe assistencial do Hospital Central participa de palestra sobre “Multidisciplinaridade”

Cooperação entre as equipes. Esse é um dos princípios da “Multidisciplinaridade”, tema de palestra e treinamento realizados no último mês para a equipe assistencial do Hospital Estadual Central (HEC), da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) e gerenciado pela Associação Congregação de Santa Catarina (ACSC).

As atividades foram realizadas pela fisioterapeuta especializada em Gerontologia e pós-graduada em Administração Hospitalar e Sistemas de Saúde, Dayana Braga, que atualmente é gerente assistencial do Centro de Referência do Idoso da Zona Norte, em São Paulo.

Pela manhã, a equipe assistencial e demais colaboradores do HEC participaram do Encontro Clínico, atividade promovida mensalmente pelo serviço da Qualidade juntamente com a Diretoria Técnica do Hospital, e que neste mês trouxe para discussão a temática da “Multidisciplinaridade”.

Na ocasião, a fisioterapeuta Dayana Braga destacou a importância do trabalho em conjunto entre as equipes. “A evolução da saúde trouxe conhecimentos e novas alternativas de assistência. A equipe assistencial deve ser norteada por um projeto comum de desenvolvimento de prática comunicativa, orientada para entendimento mútuo”, disse.

Segundo a responsável pelo serviço da Qualidade do HEC, Ingryd N. Rodrigues, o encontro teve como objetivo estimular a educação continuada e o intercâmbio de informações. “Acreditamos nessa iniciativa e desejamos ampliar o envolvimento de nossa equipe assistencial, visando agregar qualidade à assistência prestada aos nossos pacientes”, destacou.

Treinamento

Já no período da tarde, enfermeiros, fisioterapeutas e farmacêuticos do Hospital Central participaram do treinamento “Aprimorando a Multidisciplinaridade”, também ministrado pela gerente assistencial do Centro de Referência do Idoso da Zona Norte, Dayana Braga.

AME Jardim dos Prados é destaque de gestão

O Ambulatório Médico de Especialidades (AME) Jardim dos Prados, na Vila São Pedro, atende quatro bairros na zona sul de São Paulo e é referência em gestão na área de saúde. Para facilitar e agilizar o fluxo de trabalho e o atendimento aos pacientes, a Associação Congregação de Santa Catarina, responsável pelo gerenciamento do ambulatório, encomendou à Keyassociados um planejamento estratégico. O trabalho desenvolvido pela Keyassociados levou em conta o dia-a-dia do ambulatório, que conta com 36 consultórios médicos, sendo 23 deles voltados ao atendimento médico, sete para o assistencial e seis para realização de exames.

O planejamento estratégico do Jardim dos Prados foi feito a partir da análise das expectativas de todos os envolvidos no processo, desde médicos, gestores até os pacientes. “Ao elaborar o documento, focamos na satisfação das partes interessadas do ambulatório”, diz a gerente de projetos e auditora da Keyassociados, Roberta Bertoni.

O planejamento também reforça a troca de experiências de gestão com outras unidades de saúde e empresas. “Como somos pioneiros e referência em muitas ações, iniciamos recentemente visitas a outras instituições do mercado como shoppings e bancos, por exemplo”, afirma a gestora de Qualidade do AME, Cássia Zerbini Perillo. Ela ressalta que o AME foi o primeiro ambulatório de especialidades público do Brasil a conquistar a certificação ISO 9001.