Momento histórico no Hospital Regional de Cáceres – MT

A formatura da 1ª Turma de Residência Médica do Hospital Regional de Cáceres/SES-MT ocorreu no último dia 24 de março, no Auditório do próprio hospital. A cerimônia contou com a presença dos preceptores das especialidades de Residência Médica do HRCAF, diretores da instituição, autoridades e demais convidados. Na ocasião, também foram recepcionados 05 novos residentes, ingressantes na Instituição através de processo seletivo/SES/2014.

Com o apoio e compromisso da ACSC, o projeto da residência médica no Hospital Regional de Cáceres teve início no dia 12/03/2012, com 03 programas aprovados pelo MEC: Clínica Médica, Pediatria e o Programa de Ginecologia e Obstetrícia. Em 2013 foi aprovado o programa de Cirurgia Geral.

 Os médicos que se tornaram especialistas nas áreas Clínica Médica e Pediatria (02 anos de duração) foram Wanessa Godinho Homar e Antônio José de Macedo Bernardes (Clínica Médica) e Guilherme Luiz Nunes Batista (Pediatria).

Dentre as unidades que os médicos atuaram durante o período da Residência Médica estão o Hospital São Luiz (ACSC) e Ambulatórios/PSF’s da Secretaria Municipal de Cáceres. Entidades parceiras através de termos de cooperação.

 A Secretaria de Estado de Saúde de MT, juntamente com a Associação Congregação de Santa Catarina, por incentivar a abertura de Programas de Residência Médicas nas Unidades de Saúde do Estado contribui para fixação desses profissionais especialistas no interior de Estado de Mato Grosso.

 Quer saber mais sobre a residência médica?

A Residência Médica é uma modalidade de ensino de pós-graduação destinada a médicos, sob a forma de curso de especialização. Regulamentada pelo Decreto nº 80.281, de 05/09/77 e pela Lei nº 6932 de 07/07/81, e demais Resoluções emanadas da CNRM/MEC. Ela funciona em instituições de saúde credenciada pelo Ministério da Educação, sob a orientação de profissionais médicos de elevada qualificação ética e profissional. É um curso de Pós-graduação lato sensu, sendo considerado como o “padrão ouro” da especialização médica. A expressão “residência médica” só pode ser empregada para programas que sejam credenciados pela Comissão Nacional de Residência Médica.

Cardiologia do HST oferece residência pela primeira vez

O Serviço de Cardiologia do Hospital Santa Teresa (HST), abre pela primeira vez no Município de Petrópolis – RJ, um processo de inscrição para prova de Residência Médica em Cardiologia. O concurso, credenciado pelo MEC, disponibilizará duas (2) vagas para futuros cardiologistas do hospital, com bolsa-auxílio de R$2.976,26 (Dois mil novecentos e setenta e seis reais e vinte e seis centavos). As inscrições acontecem até o dia 25 de janeiro, com valor de R$ 250,00 e o edital já está disponível para o download www.hst.org.br. A prova será realizada no dia 1º de fevereiro e o programa tem início em 06 de março de 2014..

De acordo com o Diretor Executivo, Vinícius de Oliveira, os residentes que entrarão em março atuarão com profissionais altamente gabaritados e com o auxilio de todos os aparatos tecnológicos disponíveis no HST.

“Nós acabamos de inaugurar uma ressonância magnética especializada em exames cardiológicos e estamos abrindo a 2º hemodinâmica que potencializará os atendimentos cardiológicos da cidade. A nossa tecnologia, aliada a experiência do nosso corpo clínico, que é credenciado pela Sociedade Brasileira de Cardiologia, nos garante não só excelência em atendimento, mas a autonomia para a implantação do Serviço de Residência Médica em Cardiologia.”, explicou.

O Chefe da Cardiologia, Dr. Nélio Gomes Jr, divulgou que a Cardiologia do HST já realizou mais de 1.900 procedimentos cirúrgicos cardiovasculares, 2.500 angioplastias coronárias, 4.500 cateterismos cardíacos, sendo que nos últimos cinco anos, o setor de Hemodinâmica do hospital realizou mais de 9.000 procedimentos de alta complexidade.

“Disponibilizamos cardiologistas 24H de plantão, serviço de cirurgia torácica e endovascular, e contamos ainda, com o respaldo de uma UTI Coronariana específica, o que garante uma intensa atuação dos residentes durante os anos que passarão se especializando no HST.”, finaliza Dr. Nélio Gomes.