Casas de SP participam de capacitação sobre inclusão de pessoas com deficiência

Cerca de 120 colaboradores das Casas de São Paulo participaram do programa de capacitação sobre Inclusão de pessoas com deficiência ministrado pela Consolidar – Educação Inclusiva nos Negócios, empresa parceira da Fundação Dorina Nowill, que tem por objetivo ajudar empresas a construir uma cultura inclusiva, transformando o olhar das pessoas para a diversidade humana.

Iniciativa do “Vida Plena”, programa de inclusão da ACSC, a ação de sensibilização aconteceu no início de dezembro, aproveitando a referência ao Dia Internacional das Pessoas com Deficiência (celebrado em 3 de dezembro), e foi dividida em dois módulos:

Conscientização de Gestores e Equipes – direcionado aos gestores de pessoas com deficiência.

Programa “Despertar” – direcionado aos colaboradores com deficiência da ACSC.

As duas capacitações tiveram como premissa preparar os participantes para a inclusão no ambiente corporativo, por meio de orientações e dinâmicas que reforçaram comportamentos adequados à convivência e estimularam as pessoas com deficiência a tornarem-se protagonistas de suas histórias.

“Vida Plena”: ACSC firma parcerias importantes para inclusão de profissionais com deficiência

Em continuidade às ações do “Vida Plena”, programa de inclusão para pessoas com deficiência, a ACSC firmou recentemente duas importantes parcerias com instituições dedicadas à inclusão de pessoas com deficiência. Um dos acordos foi feito com a Consolidar – Educação Inclusiva nos Negócios, frente com foco em empregabilidade da Fundação Dorina Nowill, que tem como principal objetivo ajudar empresas a construir uma cultura inclusiva, por meio da transformação do olhar das pessoas para a diversidade humana.

Com a Consolidar, a equipe Corporativa de Gestão de Pessoas promoverá quatro frentes de ação na ACSC: Conscientização de gestores e equipes; Programa Despertar para colaboradores com deficiência; Capacitação dos Profissionais de Gestão de Pessoas e Captação de novos talentos.

Firmada com a AME (Associação Amigos Metroviários dos Excepcionais), a outra parceria prevê a capacitação para pessoas com deficiência do mercado, que serão contratadas pela ACSC e, ao final deste período, serão direcionadas para Casas de São Paulo. Esta ação abordará temas e habilidades essenciais para o ambiente corporativo como trabalho em equipe, etiqueta empresarial, informática, atendimento ao cliente e rotinas administrativas.

Com todas as ações das parcerias firmadas, a ACSC planeja atingir 300 colaboradores da Entidade com ou sem deficiência. Desta maneira, a Associação busca ampliar ainda mais a conscientização que já vem trabalhando nas 33 Casas que administra nos setores de Saúde, Educação e Assistência Social.

ACSC celebra os resultados de sua participação na Reatech

Em abril, a ACSC participou, pelo segundo ano consecutivo, da XIII Feira Internacional de Reabilitação, Inclusão, Acessibilidade e Esporte Adaptado (Reatech), em São Paulo. A Feira é o maior evento do segmento de inclusão do Brasil.

Durante a Reatech, além de apresentar o trabalho que oferece nas áreas de Saúde, Educação e Assistência Social, a ACSC apresentou aos visitantes de seu estande o Programa Vida Plena – programa institucional que tem como premissa oferecer oportunidade de trabalho às pessoas com deficiência.

Estima-se que mais de quatro mil pessoas passaram pelo estande da ACSC ao longo dos quatro dias do evento. Os interessados tiveram a oportunidade de participar de um concurso cultural promovido pela instituição durante o evento, que propôs a formulação de uma frase a partir do tema: “Ter uma Vida Plena significa…”. Mais de 200 frases foram inscritas e as duas melhores serão premiadas com um Tablet. O resultado do concurso será divulgado no dia 30 de maio. 

Escola Santa Catarina participa de projeto voltado à inclusão

Em parceria com o Instituto Federal do Espírito Santo – Campus Santa Teresa, os alunos da 6ª série da Escola Santa Catarina participaram do Projeto Jardim Sensorial Orgânico, voltado à elaboração de estratégias que propiciem a acessibilidade atitudinal às pessoas com necessidades específicas. O objetivo desta experiência é investigar, por meio da metodologia de Pesquisa-Intervenção, os efeitos inclusivos proporcionados pelo contato dos alunos com o Jardim Sensorial e, consequentemente, os conteúdos atitudinais desenvolvidos.