HTO Dona Lindu promove ação de conscientização

O dia 25 de novembro foi instituído como. A data visa alertar as mulheres sobre os seus direitos e informar onde podem procurar ajuda caso sofram algum tipo de violência. No HTO Dona Lindu (RJ), as assistentes sociais Juliana Lima e Ticiane Teixeira percorreram os setores para conversar com os colaboradores sobre a importância desta data e quais as medidas que podem ser adotadas para combater este tipo de violência.

Na ocasião, foram entregues cartilhas mostrando dados sobre crimes contra as mulheres, além de informações sobre como denunciar este tipo de caso e orientar vítimas de violência.

AME Itapevi, HSI e HTO Dona Lindu realizam SIPAT

Na semana do dia 17 a 21 de agosto, a CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) do AME Itapevi (SP) organizou a 5ª SIPAT (Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho) em grande estilo, com o tema “Segurança no Trabalho e Educação Ambiental”, que tem como finalidade informar a importância desses assuntos dentro e fora de seu ambiente de trabalho.

Os colaboradores da instituição protagonizaram uma peça de teatro do “Chaves” na abertura do evento, que teve a finalidade de orientar e conscientizar os participantes sobre as diversas situações de prevenção de acidentes no trabalho, bem como evitar certos desperdícios quanto ao meio ambiente.

Durante a semana do evento, a Comissão de Sustentabilidade entrou em atividade e realizou o Amigo Sustentável, uma ação corporativa que envolveu todas as casas da ACSC através da troca de canecas entre os colaboradores da instituição para estimular o fim do uso de copos descartáveis. Para reforçar essa ação, um “canecódromo” foi instalado na copa para que os colaboradores que não têm como guardar a sua caneca possam utilizar esse espaço. Além disso, houve também sorteios de brindes e apresentações de peças de teatro voltadas ao tema SIPAT.

Já no Hospital Santa Isabel (SC), o tema da SIPAT foi “Motivação para prevenção” e propôs palestras motivacionais com profissionais de diferentes áreas, como psicologia, parapsicologia, yoga, enfermagem, beleza e estética.

Uma ação muito interessante foi convidar os colaboradores para responder a pergunta “o que motiva você a trabalhar no Hospital Santa Isabel?”. Ao responder a pergunta, eles foram convidados a participar da semana de motivação, quando a foto e a resposta foram expostas nas áreas de maior circulação, como refeitório e auditório.

O trabalho, segundo a professora de yoga e palestrante Marlene Volles, deve servir para que as pessoas se transformem, tornem-se seres humanos melhores, busquem o autoconhecimento, compreendam a mecânica da vida, retirem os excessos e fiquem mais leves e felizes.

Palestras com o tema “Motivação para Prevenção”, “conscientização do uso correto de perfurocortantes”, “motivação profissional atrelada a beleza” e “saúde psicológica como parte da atuação profissional” foram realizadas. Para fechar com chave de ouro, a equipe da CIPA – com o apoio da nutrição e cozinha da instituição – ofereceu um almoço especial, montou também dois estandes no auditório para os expositores Mary Kay e Cajosul e realizou sorteios de brindes que foram doados por parceiros do HSI.

No Hospital de Trauma-Ortopedia Dona Lindu (RJ), a SIPAT aconteceu no fim de agosto. A 5ª edição do evento contou com cinco dias de palestras, jogos e oficinas voltadas para a temática de segurança, além de sorteios de brindes.

Temas como ergonomia, alimentação, CIPA, qualidade de vida e Síndrome de Burnout foram debatidos. As colaboradoras do HTO Dona Lindu receberam representantes de “O Boticário” para um dia de maquiagem e cuidados com a pele, além de receberem uma sessão de massagem e relaxamento, coordenada pela Equipe de Fisioterapia. A sustentabilidade ambiental e a campanha “Amigo Sustentável” foram os destaques do último dia do evento. Para o SESMT, o evento superou as expectativas e foi um grande sucesso.

HTO Dona Lindu participa da campanha “Amigo Sustentável”

Com foco na promoção da sustentabilidade, o Hospital de Trauma-Ortopedia Dona Lindu (RJ) realizou a campanha “Amigo Sustentável”, iniciativa da Associação Congregação de Santa Catarina (ACSC), que visa estimular o uso de canecas e/ou squeezes entres os colaboradores, no lugar de copos plásticos. Mais de 300 garrafas do tipo squeezes foram entregues aos colaboradores, que participaram de uma palestra onde foram apresentados números importantes relativos ao funcionamento das unidades de saúde, educação e assistência social e, também, em relação a produção de resíduos. Além de preservar o meio ambiente, esta ação também ajuda na economia de gastos.

Segundo o Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) do HTO Dona Lindu, a campanha vai continuar por meio da conscientização direta com os colaboradores em cada setor do hospital, além da criação de novos dias para a troca de copos descartáveis por squeezes ou canecas.

HTO Dona Lindu: 100% de satisfação dos usuários

Uma pesquisa divulgada recentemente pelo Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU) apontou que o Hospital Estadual de Traumatologia e Ortopedia Dona Lindu (RJ) fechou o primeiro semestre de 2015 com 100% de índice de satisfação dos usuários. Foram entrevistados 1.032 pacientes entre janeiro e junho e todos disseram estar “muito satisfeitos” com o atendimento recebido no hospital. Este resultado supera os obtidos em 2013 e 2014, quando foram apontados 97% e 98% de índice de satisfação, respectivamente.

A pesquisa de satisfação avalia desde o primeiro momento da internação, passando pelo serviço de hotelaria e nutrição, até o atendimento assistencial. Ela é feita por meio do “formulário de pesquisa de satisfação do usuário na internação” e aplicada enquanto o paciente está no leito, em seu segundo dia de hospitalização, avaliando itens como: informações prestadas, acomodações, assistência em saúde, entre outros, seguindo os moldes da Ouvidoria do Estado. Além disso, os pacientes atendidos também se posicionam espontaneamente através de cartas, e-mails, formulários encontrados no próprio hospital e depositados em urnas e telefonemas, destacando pontos de observância do período em que estiveram no HTODL.

Para a Diretora Executiva do HTO Dona Lindu, Patricia de Toledo, este resultado comprova a dedicação de todos os colaboradores do hospital para que cada paciente receba o melhor atendimento possível: “Temos como foco a segurança do paciente e o atendimento humanizado para cada pessoa que busca tratamento em nosso hospital. A satisfação do público é a comprovação máxima de que as ações executadas, desde o administrativo até a assistência, atingem o objetivo e nos fazem melhorar cada vez mais”, disse.

Mutirão de cirurgias ortopédicas do HTO Dona Lindu ultrapassa a marca de 500 pacientes

Após superar, em abril deste ano, a marca de 17 mil procedimentos cirúrgicos realizados, o Hospital Estadual de Traumatologia e Ortopedia Dona Lindu (RJ) atingiu mais uma importante estatística em 2015. Na última edição do mutirão de cirurgias, que beneficiou mais 30 pacientes que precisavam de operação para as especialidades de ombro, quadril e joelho, o HTO Dona Lindu ultrapassou a marca de 500 pacientes de várias cidades do Rio de Janeiro atendidos pelos mutirões, que acontecem desde julho de 2012.

Sônia Ângela Machado, de 54 anos, faz aniversário em julho e ganhou um presente antecipado inesquecível neste ano. Paciente de número 500 da história dos mutirões, ela passou pela cirurgia após mais de um ano de espera. A moradora de Barra Mansa sofre com artrite e artrose no joelho direito há cerca de oito anos e as dores são constantes em quase todas as atividades: “Sou dona de casa e trabalho quase o dia inteiro. Às vezes fico umas nove horas em pé e sinto muitas dores no joelho. Até uma atividade como a caminhada, que eu gosto muito, me traz dor. Estou muito emocionada. Minha expectativa é que as dores finalmente acabem. Me sinto muito feliz em participar do mutirão e de ser a paciente 500. Este, com certeza, foi um grande presente de aniversário que ganhei antecipadamente”, disse.

Segundo a diretora executiva do HTO Dona Lindu, Patricia de Toledo, o objetivo dos mutirões é otimizar a realização de procedimentos ortopédicos, reduzindo o tempo de espera dos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). Todos os participantes do mutirão seguiram o fluxo de cirurgias eletivas do SUS no estado e os 30 pacientes desta edição estavam aguardando há pelo menos um ano. Para a diretora, a marca de mais de 500 pacientes beneficiados é muito relevante, e mostra como esta ação é bem sucedida.

“O mutirão cirúrgico permite a diminuição da espera dos pacientes por cirurgias ortopédicas no Sistema Único de Saúde (SUS), trazendo alívio a estas pessoas que sentem dores diariamente. Passar da marca de 500 pacientes atendidos nestas ações é muito importante e nos dá muito orgulho de fazer parte de um trabalho que fortalece o nosso compromisso com eficiência e qualidade do serviço de saúde pública. Para o paciente que espera há muito tempo a oportunidade da cirurgia é a chance de mudar a sua vida”, disse.

Ainda segundo a direção do HTODL, todas as cirurgias do HTODL seguem o Protocolo de Cirurgia Segura, de acordo com a Organização Mundial de Saúde, além de oferecer estrutura moderna, com aparelhagem avançada e equipe de apoio especializada, o que garante a segurança de todos que operam no hospital.

HTO Dona Lindu reduz o número de acidentes de trabalho

Um balanço divulgado pelo Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT) do Hospital Estadual de Traumatologia e Ortopedia Dona Lindu (RJ) apontou redução no número de acidentes de trabalho registrados desde 2012. O estudo teve como base os registros dos acidentes chamados “típicos”, quando acontecem pelo exercício do trabalho a serviço do hospital e os de “trajeto”, quando ocorre no percurso do local de residência para o de trabalho e vice e versa.

O HTO Dona Lindu fechou o ano de 2014 com 14 acidentes de trabalhos registrados, sendo 10 típicos e 4 de trajeto. Este número é 30% menor do que o registrado em 2013, quando foram 20, sendo 13 típicos e 7 de trajeto. A diferença é ainda mais relevante ao comparar com o ano de 2012, quando foram registrados 23, sendo 19 típicos e 4 de trajeto: redução de 39%. De janeiro a março de 2015, foram registrados 4 acidentes, sendo 3 típicos e 1 de trajeto. A estatística acompanha a de 2014, quando foi registrado exatamente o mesmo número no mesmo período.

O Médico do Trabalho, Dr. Nílson Arêas, ressaltou a importância dos treinamentos e capacitações promovidas pelos profissionais do HTO Dona Lindu. Para ele, o HTO sempre mostra preocupação com a saúde dos colaboradores: “Foi fundamental a parceria com a Educação Permanente para a redução dos acidentes de trabalho. No mês de fevereiro, por exemplo, o SESMT, a Educação Permanente e o Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) realizaram treinamentos de biossegurança visando à redução de acidentes com materiais perfurocortantes, descarte correto de resíduos e a utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPI). Isso tudo confirma a preocupação do HTO com a segurança e a saúde dos colaboradores”, afirmou.

Para o Técnico de Segurança do Trabalho, Franklin Roosevelt Salerno Jr., em 2012 houve um aumento considerável nos números de pacientes internados, cirurgias e colaboradores contratados e isso influiu diretamente na quantidade de acidentes. No entanto, com um trabalho voltado para a prevenção e conscientização, esta situação foi se estabilizando gradativamente nos últimos dois anos e hoje a estatística é considerada um bom resultado.

HTO Dona Lindu e INTO promovem mutirão

O Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia Jamil Haddad (Into), visando acelerar o atendimento a pacientes que aguardavam por cirurgia de quadril, promoveu um mutirão em parceria com o Hospital de Traumatologia e Ortopedia Dona Lindu (HTODL), em Paraíba do Sul, interior do Estado do Rio de Janeiro. A ação, englobou procedimentos cirúrgicos em 36 pacientes e foi realizada em duas etapas.

Segundo o diretor do Into, Marcos Esner Musafir, o objetivo central do mutirão é otimizar a realização de procedimentos ortopédicos, reduzindo o tempo de espera dos pacientes do Sistema Único de Saúde, o que condiz com a linha de atuação do Ministério da Saúde. “Queremos dar mais agilidade ao tratamento dos pacientes e contamos com esse importante apoio do Dona Lindu”, afirma Musafir.

Em três anos de funcionamento, o HTO Dona Lindu já realizou mais de 1800 cirurgias de quadril, mas é a primeira vez que sedia um mutirão exclusivo para a especialidade. De acordo com o gestor de ortopedia do HTODL, Marco Antônio Rocha Afonso, é uma satisfação para a equipe do hospital participar deste mutirão quando os pacientes do Into serão submetidos a artroplastias primárias de quadril, cirurgia de alta complexidade que substitui a articulação por uma prótese, possibilitando uma melhor qualidade de vida.

Esta é a esperança do conferente de material Zenildo Soares, de 56 anos, que realizou cirurgia de quadril na primeira etapa do mutirão. “Não conseguia mais trabalhar e caminhar normalmente. Nem o meu neto eu podia mais pegar no colo. Estou confiante em ter uma vida normal novamente”, disse Zenildo, que também fez questão de elogiar o hospital: “O Dona Lindu está de parabéns. Tudo é muito bom atendimento, estrutura, enfermeiras e médicos. Valeu a pena ter vindo operar aqui”.

O HTO Dona Lindu dispõe de equipamentos de alta tecnologia e equipe capacitada para realização de procedimentos ortopédicos de média e alta complexidade. Com a certificação de Acreditação Hospitalar, realiza procedimentos fundamentados no Protocolo de Cirurgia Segura e mantém alto índice de satisfação do paciente, 97% muito satisfeitos. Esta estrutura atende pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), que através da Secretaria Municipal de Saúde é inserido no Sistema Estadual de Regulação (SER), responsável por definir o atendimento.

Vale pontuar que em julho aconteceu a 7ª edição do mutirão de procedimentos cirúrgicos de joelho e pés. Em maio deste ano também aconteceu um mutirão para cirurgias de ombro.