HEC realiza semana de combate ao AVC

O AVC é uma das doenças que mais mata os brasileiros, segundo o Ministério da Saúde e, apesar disso, a população ainda não sabe reconhecer os sintomas, não conhece seus fatores de risco e não sabe como se prevenir.  Preocupado com essa realidade, o corpo clínico da neurocirurgia do Hospital Estadual Central (ES) organizou várias ações para as comunidades, visando a prevenção do AVC.

As palestras aconteceram em três centros de convivência da 3° idade, no CREFES (Centro de Reabilitação Física do Estado do Espírito Santo) e na Emescam (Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória).

Hospital Estadual Central é destaque em ranking de maiores empresas

Foi publicado a 19ª edição do Anuário Instituto Euvaldo Lodi (IEL) com as 200 maiores empresas no Espírito Santo e o Hospital Estadual Central (ES) se destacou na 133º posição geral e 5º lugar na avaliação dos critérios de crescimento, rentabilidade, saúde financeira e produtividade por colaborador.

O anuário é uma das principais publicações de referência econômico-empresarial dentro e fora do Estado do Espírito Santo e é distribuído gratuitamente. Também pode ser encontrado no site www.iel-es.org.br.

HEC comemora o Dia das Crianças

Entendendo e valorizando a importância da família, o Hospital Estadual Central (ES), atendeu ao pedido dos colaboradores e promoveu mais uma vez o “Dia das Crianças do HEC”.

Foram momentos de diversão para as crianças com pintura de rosto, brincadeiras, lanches e tudo isso ao lado dos pais. Os pequenos ganharam uma foto como lembrança dessa comemoração.

Casas da ACSC se destacam no Prêmio Amigo do Meio Ambiente

Todos os anos, no mês de setembro, é realizado o Seminário dos Hospitais Saudáveis, que visa a discussão e atualização das melhores práticas de Responsabilidade Ambiental na área da Saúde. Na ocasião, ocorre a entrega do Prêmio Amigo do Meio Ambiente (AMA), que foi criado pela Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo (SES SP), com apoio técnico do Centro de Vigilância Sanitária, e tem como objetivo estimular iniciativas sustentáveis no âmbito do SUS em todo o Brasil. Na edição deste ano da premiação, dois trabalhos inscritos pela Associação Congregação de Santa Catarina (ACSC), de autoria do Hospital Santa Teresa (RJ) e do Hospital Estadual Central (ES), foram premiados na Categoria “Destaque”, ficando entre os 15 melhores de 93 inscritos. A ACSC ainda recebeu cinco “menções honrosas” referente aos trabalhos de autoria das Casas AME Itapevi (SP), Hospital Regional de Cáceres (MT), OS-Santa Catarina (SP) e Administração Corporativa.

“A ACSC tem trabalhado em conjunto com suas Casas alinhando esforços para a Sustentabilidade e ter esses trabalhos reconhecidos nos desafia e encoraja a lembrar que temos a obrigação de promover ações para o bem da Casa Comum (Planeta Terra). A consciência ambiental não pode ser imposta, mas construídas com atitudes simples e duradouras”, afirma o diretor corporativo de Filantropia, Antônio Azevedo. Segundo o especialista corporativo de Responsabilidade Ambiental, Francisco Silvério Neves, todas as Casas da ACSC realizam ações voltadas ao meio ambiente. “É gratificante perceber o comprometimento e perceber que estamos lançando as sementes para a melhoria de nossos processos de trabalho”, diz.

Outra boa notícia é que, no mês de setembro, a ACSC recebeu o reconhecimento pelo compromisso assumido com a Rede Global Hospitais Verdes e Saudáveis na Categoria Sistema de Saúde, que tem como objetivo oferecer apoio a iniciativas em todo o mundo, visando promover maior sustentabilidade e saúde ambiental no setor saúde, fortalecendo assim os sistemas de saúde em nível mundial, passando a ser membro do Projeto Hospitais Saudáveis e Agenda Global para Hospitais Verdes e Saudáveis (AGHVS).

Esta rede foi criada em outubro de 2011, com o apoio de diversas organizações que representam mais de 3.500 hospitais nos seis continentes, e tem como objetivo promover a saúde pública e ambiental, assim como a redução dos danos ambientais na assistência à saúde.

Trata-se de uma iniciativa baseada no comprometimento dos estabelecimentos de saúde com, pelo menos, dois objetivos de um conjunto de 10. São eles:

LIDERANÇA: priorizar a Saúde Ambiental;
SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS: substituir Substâncias Perigosas por Alternativas mais Seguras;
RESÍDUOS: reduzir, tratar e dispor de forma segura os resíduos de Serviços de Saúde;
ENERGIA: implementar eficiência energética e geração de energia limpa renovável;
ÁGUA: reduzir o consumo de água e fornecer água potável;
TRANSPORTE: melhorar as estratégias de transporte para pacientes e funcionários;
ALIMENTOS: comprar e oferecer alimentos saudáveis e cultivados de forma sustentável;
PRODUTOS FARMACÊUTICOS: prescrição apropriada, administração segura e destinação correta;
EDIFÍCIOS: apoiar projetos e construções de Hospitais Verdes e Saudáveis;
COMPRAS: comprar produtos e materiais mais seguros e sustentáveis inter-relacionados e integrados, abordando as principais áreas de atuação para melhoria do desempenho ambiental e maior sustentabilidade no setor saúde.

Saiba mais sobre os trabalhos da ACSC que receberam o Prêmio Amigo do Meio Ambiente:

  • Premiados na Categoria Destaque:

Hospital Santa Teresa

Projeto “Reutilização de Mantas SMS em Projeto Social”

Descritivo – Reutilização das mantas de SMS, sem riscos de contaminação, no uso do projeto Curso de Costura Básica Industrial, realizado no Colégio Santa Catarina na cidade de Petrópolis.

Hospital Estadual Central Dr. Benício Tavares Pereira

Projeto “Cuidando da nossa Casa: ações de Sustentabilidade de um Hospital Público do Estado do Espírito Santo”

Descritivo – Promoção de práticas sustentáveis no HEC, tais como: a redução do consumo de energia elétrica, água e alimentos; o descarte correto dos resíduos; geração de alternativas sustentáveis de reaproveitamento de materiais; e educação ambiental do público interno e usuários para a promoção de uma cultura de responsabilidade com meio ambiente.

  • Menção Honrosa pela participação:

Administração Corporativa

Projeto “Amigo Sustentável”

Descritivo: Conscientização ambiental e redução do consumo de copos descartáveis por meio da troca de canecas não descartáveis para o consumo de líquidos nas Casas da ACSC e Administração Corporativa, despertando a interação, relacionamento e comprometimento dos participantes.

AME Itapevi

Projeto “Redução de consumo de copos: ferramentas para diminuição do consumo; práticas sustentáveis”

Descrição: Redução no consumo de copos plásticos por parte dos colaboradores do ambulatório através da substituição por canecas e squeezes, redução da geração de resíduos descartados de forma inadequada, mediante a divulgação de material educativo; diminuição do custo destinado à aquisição deste item como consequência da redução do consumo de copos descartáveis, por meio do estimulo e sensibilização dos colaboradores para consciência ambiental. Sendo apresentado também pelo AME Itapevi, um banner com o tema Água: reduzindo o consumo, através da conscientização sobre o uso do recurso. Ferramentas para a mudança de conceito sobre o uso da água.

Hospital Regional de Cáceres Dr. Antônio Fontes

Projeto “Custos Gerenciamento de Resíduos”

Descritivo: Estudo do impacto financeiro e ambiental na prática de segregação, transporte e destino final dos resíduos biológicos do HRC de forma adequada, respeitando as Normas da Vigilância Sanitária.

OS-Santa Catarina

Projeto “Meio ambiente e saúde mental: parceiros na caminhada”

Descritivo: Reinserir socialmente os usuários do CAPS Adulto Cidade Ademar por meio de projetos que consolidem as relações entre meio ambiente e saúde, apoiados em uma metodologia de construção participativa e que incorpore a saúde mental através da prática da horta terapia e da geração de renda como premissas metodológicas, com foco na qualidade de vida e na (re) integração junto à família e à comunidade.

HEC recebe “Prêmio Amigo do Meio Ambiente” na categoria “Destaque”

O Hospital Estadual Central (ES) foi selecionado para receber o “Prêmio Amigo do Meio Ambiente – Categoria destaque” com o projeto intitulado “Cuidando da Nossa Casa: ações de sustentabilidade em um hospital público do Estado do Espírito Santo”.

O projeto apresentado pelo HEC foi elaborado pela Assessoria de Comunicação e pela Coordenação de Hotelaria e Higienização e destaca todas as ações de sustentabilidade praticadas nos últimos anos, tais como: retirada e troca de torneiras e lâmpadas, redução de consumo de água e produção de resíduos, matérias de conscientização, oficinas de artesanato, aproveitamento integral de alimentos etc.

Segundo o Diretor do Hospital, Rubens Felix, o sucesso desse projeto é resultado do envolvimento e empenho de todas as áreas, entre elas, um destaque aos setores de Serviço de Manutenção, Nutrição, Serviço Social, Assessoria de Comunicação e Hotelaria e Higienização.

O prêmio foi recebido em 1º de setembro na abertura do Seminário Hospitais Saudáveis, no Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. O HEC, que ficou em 5° lugar entre 93 instituições participantes, recebeu a placa em reconhecimento pela premiação dos 15 melhores hospitais “Amigo do Meio Ambiente”.

Voluntários do HEC passam por curso de capacitação

Voluntários abrem mão do seu tempo para benefício do próximo por acreditar que o mundo pode ser melhor se cada um fizer a sua parte. Atualmente, o Hospital Estadual Central (ES) conta com 25 voluntários, mas o grupo está crescendo e, para fortalecer esse trabalho que faz tanta diferença para pacientes, acompanhantes e funcionários, o hospital promoveu, no fim de agosto, o oitavo curso de capacitação para voluntários.

O curso foi realizado no auditório do hospital e serviu de aprendizagem para os novos membros e reciclagem para quem já faz parte do grupo. Além de oferecer conforto espiritual por meio de visitas leito a leito, suporte no luto, celebrações religiosas e capelania pós-alta hospitalar, os voluntários realizam campanhas solidárias, oficinas de artesanato e suporte aos colaboradores.

Os voluntários também apoiam o projeto “Um pouco mais”, um bazar realizado pelo Serviço Social do hospital com o propósito de auxiliar ex-pacientes em condição de vulnerabilidade socioeconômica.

Hospital Estadual Central nomeia Conselho Gestor

Recentemente, o Hospital Estadual Central (ES) recebeu o secretário de Saúde do Estado do Espírito Santo, Ricardo Oliveira, para nomear os representantes do Conselho Gestor do HEC. A nomeação foi conduzida por ele mesmo e pelo diretor executivo do hospital, Rubens Felix.

Foram nomeados para o conselho Rubens Felix, Dr. Andrea Stefano Saliba, Lilian Calheiros de Almeida, Fernanda Amâncio, Letícia Pacheco e Marcela Marques. Esta é a segunda formação realizada no HEC. O conselho tornou-se obrigatório para o hospital desde 2014.

O Conselho Gestor é um braço do Conselho Estadual de Saúde (órgão colegiado responsável por fiscalizar as ações públicas de saúde do Governo do Estado) e faz parte de suas competências coordenar, acompanhar e avaliar o desempenho dos programas e planos de trabalho da unidade de saúde. Além disso, dá legitimidade à unidade de saúde e confere transparência aos serviços que estão sendo prestados.

Programa para jovens aprendizes no HEC

No fim de agosto aconteceu o programa para jovens aprendizes do Hospital Estadual Central (ES). Coordenado pela área de Recursos Humanos, a ação visa desenvolver as competências necessárias e exigidas pela instituição e pelo mercado de trabalho, além de auxiliar os jovens na escolha do futuro profissional através de orientação vocacional.

Este projeto é dividido em quatro etapas: seleção, integração na instituição, integração no serviço e acompanhamento. Atualmente, o projeto está na fase de acompanhamento, na qual são realizados encontros mensais, através de palestras, dinâmicas e orientação vocacional para esses jovens.

UTI Adulto do Hospital Estadual Central é reformada

Durante o mês de agosto, a UTI A do Hospital Estadual Central (ES) passou por uma grande reestruturação que durou cerca de 16 dias. A reforma teve como objetivo principal aprimorar o sistema de refrigeração. A iniciativa facilitará também a higienização, além de contribuir com a melhoria da iluminação, que antes era apenas central e, após a reforma, será dividida por boxes e trocada por lâmpadas de LED, o que irá gerar uma grande economia para o Hospital. Estas mudanças possibilitarão um atendimento mais humanizado e maior conforto para os pacientes internados.

Com alto índice de aprovação, Hospital Estadual Central elege novo Conselho Gestor e amplia atendimento

Com aprovação de 94% durante o ano de 2013, o Hospital Estadual Central, localizado em Vitória/ES, começou 2014 com várias atividades.

No dia 24 de janeiro, os representantes dos funcionários no Conselho Gestor do Hospital. A eleição foi conduzida pelo diretor executivo do hospital, Rubens Felix, e pelo secretário executivo do Conselho Estadual de Saúde, César Valente.

Para o quadro de titulares, foram eleitas Andrea Stefano Saliba, Lilian Calheiros de Almeida e Tereza Cristina Diniz. Como suplentes, Marcela Marques, Letícia Pacheco e Fernanda Amâncio.

A partir deste ano, tornou-se obrigatória a formação do Conselho Gestor nas unidades administradas por Organizações Sociais de Saúde (OSS), como é o caso do HEC, que é gerenciado pela Associação Congregação de Santa Catarina (ACSC). O Conselho Gestor é um braço do Conselho Estadual de Saúde (órgão colegiado responsável por fiscalizar as ações públicas de saúde do Governo do Estado).

“O Conselho Gestor tem um papel muito importante. Ele dá legitimidade à unidade de saúde e confere transparência aos serviços que estão sendo prestados”, comentou o secretário executivo do Conselho Estadual de Saúde, César Valente.

O HEC também ampliou o atendimento à população. Agora são atendidos pacientes encaminhados pelo Centro Regional de Especialidades (CRE), que necessitam realizar artroscopia (procedimento cirúrgico feito para tratar principalmente doenças nas articulações) de quadril, ombro ou joelho.

Além disso, quem fazia tratamento no Hospital dos Ferroviários, em Vila Velha, agora será atendido no Hospital Estadual Central. O agendamento das consultas é feito pelo HEC, que entra em contato com o paciente e marca a data do atendimento.

O rápido tempo de resposta para as reclamações dos usuários é um dos segredos do sucesso da gestão do HEC. Pela legislação, o prazo para retorno é de sete dias, mas o Hospital tem uma meta mais ousada: a partir do momento em que o Sistema de Atendimento ao Usuário (SAU) encaminha a demanda para a unidade, o gestor tem até três dias para responder. Assim, o hospital tem conseguido diminuir o prazo de retorno para o usuário.

O HEC também está investindo no desafio de formar líderes. Quem está a frente do Programa de Desenvolvimento de Líderes (PDL) é a psicóloga e gerente administrativa do Hospital, Tereza Cristina Diniz. O PDL é um programa de treinamento em módulos rápidos, objetivos e com temas aplicáveis ao cotidiano dos líderes.

Tereza junto com a turma de líderes que passaram pelo PDL em 2013

Tereza explica que muitas vezes as empresas têm dificuldade de encontrar um líder pronto, então, optam por investir no desenvolvimento de seus gestores. “Nos treinamentos, trabalhamos ferramentas práticas de liderança que o gestor precisa para o exercício de sua função”, pontua.

Para a gerente de suprimentos do hospital, Roberta Menezes Brandão de Souza, os treinamentos do PDL têm sido uma oportunidade, principalmente para os líderes em desenvolvimento, ampliarem o conhecimento sobre áreas de atuação para as quais não foram formados.

Entre os assuntos trabalhados no ano passado estão feedback e técnicas de seleção e entrevista. Neste ano, o PDL será retomado em fevereiro, com um treinamento sobre administração do tempo.

 

 

HEC compartilha experiência em cuidados paliativos

O Hospital Estadual Central (HEC) começou a desenvolver trabalho em cuidados paliativos em abril deste ano e, apesar do pouco tempo de atuação nessa área, foi um dos convidados pela Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo (Sesa) para compartilhar sua experiência com equipes de outros hospitais estaduais e filantrópicos que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A oportunidade foi dada ao HEC durante o I Workshop de Cuidados Paliativos organizado pela Sesa. O evento aconteceu no último dia 29 de novembro e contou com palestras de profissionais dos Institutos do Câncer de São Paulo (Icesp) e do Rio de Janeiro (Inca).

“As palestras nos esclareceram sobre o assunto e facilitaram o direcionamento das ações que pretendemos desenvolver. A experiência dos palestrantes em cuidados paliativos nos motivou a continuar buscando uma melhor assistência aos pacientes que possuem alguma doença crônica e avançada”, disse Ingryd Nascimento, integrante da Comissão de Cuidados Paliativos do HEC.

O trabalho feito no Hospital Central foi elogiado pelos colegas de fora do Estado, que incentivaram as equipes capixabas a se dedicarem à implantação de cuidados paliativos nos hospitais públicos do Espírito Santo.

“Há 18 anos, comecei assim: eu, médico, um enfermeiro e um fisioterapeuta. Aos poucos, a equipe foi ganhando assistente social, mais enfermeiros. Se começar almejando muito, talvez o trabalho não consiga ir à frente”, comentou o médico geriatra Toshio Chiba, coordenador do Programa de Cuidados Paliativos do Icesp.

Para a diretora técnica do HEC e também integrante da comissão, Andréa Stefano Saliba, a realização desse workshop mostra que o Governo do Estado do Espírito Santo está bem antenado com os cuidados que devem ser oferecidos à população. “Receber cuidados paliativos é um direito do paciente”, enfatizou a médica.

A Comissão de Cuidados Paliativos do HEC conta com uma equipe multidisciplinar formada por médico, enfermeiro, farmacêutico, nutricionista, assistente social e psicólogo. O grupo, que vinha se reunindo desde o início do ano, passou a atender e acompanhar efetivamente os pacientes no mês de setembro. De lá pra cá, 14 pacientes do hospital entraram em cuidados paliativos e, atualmente, há dois em acompanhamento.

Hospital Estadual Central recebe credenciamento em terapia nutricional enteral

Quando a alimentação oral é insuficiente ou impossível de ser realizada, o paciente pode receber os nutrientes necessários por meio da Nutrição Enteral ou Parenteral. Recentemente, o Hospital Estadual Central (HEC), da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) e gerenciado pela Associação Congregação de Santa Catarina (ACSC), recebeu credenciamento do Ministério da Saúde que o habilita como Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Terapia Nutricional Enteral/Parenteral.

O credenciamento foi publicado por meio da Portaria nº 716, divulgada no Portal da Saúde. Segundo a coordenadora de nutrição do HEC, Denise Sathler Seara, o credenciamento foi possível porque o Hospital possui uma Equipe Multidisciplinar de Terapia Nutricional (EMTN) que atua com protocolos, manuais e procedimentos de gestão aplicados por todos os profissionais que a compõem, entre nutricionistas, nutrólogos, enfermeiros, farmacêuticos e fonoaudiólogos.

“Em junho deste ano tivemos 57 pacientes internados em Terapia Nutricional Enteral/Parenteral. Desse total, mais de 30% evoluíram com melhora e passaram a alimentar-se via oral”, explicou a coordenadora.

O que é Nutrição Enteral e Parenteral?

A Nutrição Enteral é uma alternativa para a ingestão de alimentos e pode ser feita por meio de uma sonda posicionada ou implantada no estômago, no duodeno ou no jejuno. As dietas enterais industrializadas estão na forma líquida ou em pó e contêm o mesmo valor nutricional (proteínas, gorduras, carboidratos, vitaminas e minerais) que uma alimentação normal e equilibrada.

Já a Nutrição Parenteral é uma alternativa de fornecer os nutrientes (carboidratos, proteínas, lipídios, vitaminas e sais minerais) por via endovenosa aos pacientes que não conseguem ou não podem receber alimentos por meio do trato gastrointestinal. A solução estéril de nutrientes é infundida por via endovenosa por um acesso venoso periférico ou central.