OS-Santa Catarina promove Encontro de Líderes – ELOS 2015

A OS-Santa Catarina (SP) promoveu, nos dias 25 e 26 de setembro, o Encontro de Líderes – ELOS, em Itapecerica da Serra, São Paulo. Uma oração e a entrega de símbolos cada qual representando um serviço de saúde, marcaram o início do encontro, com a participação de 140 lideranças da OS-Santa Catarina.

Na abertura do encontro, Irmã Lia falou sobre os “Quatro Séculos de uma Rede a Serviço da Vida” transmitindo a todos uma mensagem muito especial sobre a história da Instituição, permeada pelo carisma de Madre Regina Protmann. Já a palestra magna, “Ser líder na ACSC”, foi conduzida pelo superintendente Sr. José Luiz Bichuetti, que convidou a todos para uma reflexão sobre o papel do líder na Associação.

A Espiritualidade esteve presente nos outros temas de forma intensa, despertando em todos os participantes um novo olhar, inclusive sobre a “inteligência espiritual”, considerada uma competência essencial para uma liderança eficaz.

A música popular brasileira fez parte do encerramento do evento e ficou por conta do Quarteto 4 Vozes.

ENCONTRO DE LÍDERES ACSC 2015

Duzentos e vinte participantes, entre Irmãs e Líderes representantes de todas as Casas da ACSC, estiveram reunidos no Encontro organizado pela Diretoria Corporativa de Gestão de Pessoas e Comunicação, em trabalho conjunto com uma comissão, entre os dias 12 e 15 de março, na cidade de São Roque/SP.

Espiritualidade, Trabalho e Liderança

Esse foi o tema do Encontro, que já na abertura teve um momento marcante: a apresentação de objetos símbolos das Casas e acolhida (boas vindas) dos três novos hospitais do Sul, que foram representados pelas Irmãs da Divina Providência.

Em sua fala de abertura no Encontro, a Coordenadora Provincial da Congregação das Irmãs de Santa Catarina, Irmã Nazaré, destacou a importância de se olhar para o passado com gratidão, viver o presente com paixão e olhar o futuro com esperança. Representando a presidente do Conselho de Administração da ACSC, Irmã Aparecida enxergou no encontro uma oportunidade para os líderes repensarem seu papel e “pintar o mundo com cores novas”.

Cada dia foi dedicado a um tema, que foi amplamente abordado por meio de palestras e atividades lúdicas realizadas em grupos, para que os participantes tivessem a chance de aprender e exercitar na prática conceitos sobre liderança e espiritualidade.

1º DIA – TRABALHO

O primeiro dia foi dedicado ao tema “Economia”. Após uma apresentação sobre o cenário econômico atual, feita pelo economista do Banco Itaú, Luiz Cherman, o diretor Corporativo Financeiro, Maurício Rodrigues, apresentou os resultados financeiros de 2014 da ACSC. O superintendente Corporativo, José Luiz Bichuetti, apresentou as novidades na estrutura corporativa e falou sobre perspectivas e principais projetos para 2015, tais como projeto Salus Vitae, Centro de Serviços Compartilhados (CSC) e a recente incorporação dos três hospitais da Divina Providência, no estado de Santa Catarina.

2º DIA – LIDERANÇA

A liderança foi o tema central do segundo dia. O palestrante e consultor Eugênio Mussak ressaltou a responsabilidade do líder em influenciar o comportamento de suas equipes e “elevar a qualidade humana a partir do exemplo”. Para Mussak, além de competências específicas alinhadas à estratégia do negócio, é fundamental que todo líder tenha como atributos a ambição de transformar as pessoas ao seu redor. “Liderar é juntar nas pessoas a alma ao corpo numa atividade significativa e prazerosa”, afirmou. A diretora Corporativa de Gestão de Pessoas e Comunicação, Elizabeth Leonetti, salientou a preocupação da Instituição em capacitar as lideranças, de forma a preparar sucessores aptos a perpetuar o legado das irmãs de Santa Catarina, e apresentou os resultados do Projeto Liderança.

Com duas frentes de trabalho, o Projeto contemplou 206 líderes dentre o 1º e 2º Nível de Liderança de todas as Casas. Na frente “Mapeamento da Liderança”, o projeto teve como objetivo mapear o potencial dos participantes a partir de um conjunto de seis competências definidas pela ACSC. Já a frente “Cargos & Remuneração”, que foi iniciada a partir da elaboração das descrições de cargos, teve como foco avaliar a estrutura de cargos e salários adotada pela Associação. Entre os meses de fevereiro e março, os participantes receberam a devolutiva de seu mapeamento com a proposta de elaborarem seu plano de desenvolvimento individual. Com base nos resultados, a ACSC implantará um modelo de desenvolvimento da liderança, incluindo políticas e estratégias de Cargos, Salários, Carreira e Sucessão.

3º DIA – ESPIRITUALIDADE

O tema “Espiritualidade” permeou os paineis realizados no terceiro dia. O professor e pesquisador da Fundação Dom Cabral, Ricardo Carvalho, abordou o contexto da espiritualidade na vida e no trabalho. Segundo o professor, a dimensão espiritual é algo que transcende a religião e que no ambiente de trabalho está ligado à clareza que uma pessoa tem de sua missão e propósito de vida. “Estudos mostram que as pessoas que se consideram mais felizes têm uma experiência espiritual. Elas também têm uma percepção mais apurada sobre a diferença que podem fazer no mundo”, diz.

Embora esteja presente nas obras da Congregação desde sua fundação, em 1583, a espiritualidade ganhou um novo enfoque na Instituição após a inclusão da “Gestão Espiritualizada” como objetivo de destaque no Mapa Estratégico, para que a ACSC concretize sua Visão. Neste contexto, a ACSC compreende a espiritualidade como um estilo de vida inspirado no Evangelho, que se traduz em atitudes alinhadas aos valores da Instituição: tradição; humanização; credibilidade; respeito e dignidade; empreendedorismo. Em outras palavras, a espiritualidade é algo que deve ser vivenciado em todas as ações e atitudes praticadas pelos colaboradores da ACSC. Para fomentar essa reflexão, foi criada a Coordenação Corporativa de Espiritualidade, que tem entre seus objetivos contribuir para a unidade das Casas da ACSC, em relação à espiritualidade, respeitando suas particularidades.

SERVIR E CUIDAR DA VIDA

Para o superintendente da ACSC, o primeiro princípio da espiritualidade está no “servir, tratar gente como gente”. Ele destacou a importância de termos colaboradores que praticam e vestem os valores da Instituição e que perseguem com zelo o melhor resultado. “Precisamos ter uma conduta prática que inspire confiança, mostrando competência para desempenhar o papel, mas com transparência e honestidade. É preciso olhar a Instituição com os olhos das irmãs”, afirma Bichuetti. “Sejam a mudança que vocês querem ver no mundo e vivam esta vida construindo a cada dia o seu próprio paraíso”, completou. Em uma mensagem enviada por telefone, Irmã Lia encerrou o encontro citando uma versão atual da parábola do Bom Samaritano: “… Somos e queremos ser esses samaritanos que continuam a aliviar as dores, ensinar as crianças, educar o jovem, zelar pelos idosos. Enfim, cuidar da vida. Cuidar da Vida. Cuidar da Vida…”.

MAIS DE 80% DOS PARTICIPANTES APROVARAM O EVENTO

O Encontro de Líderes teve uma repercussão bastante positiva. Mais de 80% dos participantes afirmaram estar muito satisfeitos com o evento em uma pesquisa de satisfação realizada posteriormente. Entre os pontos positivos mais citados estão a integração das lideranças e a troca de experiências, a oportunidade de reflexão sobre os temas propostos (espiritualidade, valores e cultura), os palestrantes convidados, a organização e profissionalização do evento.

Um dos desdobramentos do Encontro foi a criação de um grupo de discussão no Facebook de temas ligados à espiritualidade. Além disso, os diretores executivos de todas as Casas receberam o conteúdo do evento (apresentações e facilitações gráficas) para ser replicado junto às respectivas equipes.