Aluna surpreende professora com trabalho criativo

Professora há 33 anos no Colégio Santa Catarina (MG), Sandra Oliveira ainda se surpreende com as possibilidades apresentadas por alguns alunos. Foi assim com Isadora Luiza Lima de Sousa, de 10 anos, aluna do 5º ano, que chamou a atenção ao produzir um trabalho muito criativo sobre a dengue. “Dentro da disciplina de Ciências, em que eles estudam os sistemas do corpo humano, pedimos que fosse feita uma pesquisa sobre a dengue, aproveitando o gancho do avanço da doença. E a Isadora fez isso de forma simples, porém diferente, em quadrinhos”, ressalva Sandra. A professora conta que o trabalho da menina chamou atenção pela simplicidade da linguagem, acessível a todos, e pelo capricho. “Ela fez os desenhos, houve um cuidado especial. A Isadora é uma boa aluna, caprichosa, estudiosa, a mãe está sempre presente, a gente percebe que é uma família que acompanha, que dá respaldo, e isso faz diferença”.

Isadora, que estuda no CSC há sete anos, explica que decidiu fazer o trabalho em forma de quadrinhos porque gosta de desenhar e para facilitar o entendimento da mensagem pelas outras crianças. “Acho que assim todo mundo teria mais interesse e entenderia o recado, porque muita gente acha que a dengue é uma doença simples, mas ela é muito perigosa e pode levar até a morte, se não forem tomados os devidos cuidados”, alerta a estudante.

Trabalho sobre a Copa do Mundo e Abertura da Semana Esportiva CSC-JF

Aproveitando a euforia e mobilização com a Copa do Mundo, os professores do Ensino Fundamental II do Colégio Santa Catarina de Juiz de Fora  (CSC-JF) desenvolveram um trabalho interdisciplinar com os alunos que surpreendeu pela criatividade e qualidade. As atividades foram coordenadas pelos professores de cada disciplina. A proposta trouxe à tona temas geopolíticos, além de questões relacionadas a aspectos culturais, sociais e biológicos. E, como todos os cinco continentes tinham representantes entre as 32 duas equipes que iniciaram a Copa, foi possível fazer um trabalho bem global e abrangente onde  os estudantes foram instigados a fazer pesquisas na internet e leituras de textos para aguçar o interesse pelas curiosidades, pelos fatos, por todos os acontecimentos que envolvem o futebol mundial.

A Copa do Mundo também foi inspiração para apresentações na abertura da XIII -Semana Esportiva do Ensino Médio do CSC-JF. O evento, realizado no ginásio poliesportivo, contou com a presença de pais de alunos do 3º ano. Cada turma representou um país participante do Mundial e apresentou para a plateia algo típico daquela nação. “Nossa intenção com o desfile era mostrar um pouco da cultura de alguns países que vieram disputar a Copa do Mundo no Brasil. Cada turma teve a liberdade para criar e explorar os aspectos que eles consideravam mais significativos”, explicou Verônica Portes, coordenadora do Ensino Médio. O resultado foi um show de criatividade que levantou a arquibancada.

Criatividade, sustentabilidade e reconhecimento no CSC-JF

Um antigo sonho da diretora geral do Colégio Santa Catarina (CSC – JF), Irmã Ernestina Lemos, foi concretizado no mês de maio, com o início do Curso de Artesanato. O objetivo é despertar talentos e incentivar a criatividade e a sustentabilidade, mostrando que é possível fazer belos enfeites e objetos com materiais que, normalmente, teriam como destino o lixo. “Hoje é um marco para o nosso colégio. Estou muito feliz e esperançosa com esta iniciativa”, afirmou a diretora.

O curso é voltado para alunos do 6º ao 9º anos do Ensino Fundamental II. As aulas serão ministradas pela professora voluntária Rosane Loures, todas as quartas-feiras, na parte da tarde. São duas turmas de 15 alunos cada: uma das 13h30 às 15h15 e outra das 13h45 às 17h30. O primeiro encontro contou com a presença de um responsável, a fim de que a professora pudesse explicar a metodologia do curso, falar dos materiais que serão necessários e apresentar alguns dos objetos que os estudantes vão aprender a confeccionar. “A base do nosso trabalho será sucata. Tudo o que poderia ir para o lixo, mas pode virar artesanato, como, por exemplo, vidros de azeite ou azeitona, latas de achocolatado, garrafinhas de leite de coco, caixas de sapato. Tudo isso, com criatividade, nós temos como reaproveitar e recriar”, ressaltou a professora.

Já no mês de junho, o CSC-JF recebeu o título de entidade benemérita, a condecoração mais alta do poder Legislativo, que reconhece os serviços prestados pela instituição à sociedade. A solenidade foi realizada no plenário da Câmara Municipal e contou com a presença da Irmã Ana Maria  Silva, do orientador espiritual do CSC – JF, padre José Leles, da coordenadora geral do CSC, Izabel Loures Nunes, além dos vereadores Julio Gasparette, Ana Rossignoli, Vagner de Oliveira e Wanderson Castelar.

Autora do projeto de lei que concedeu o título ao CSC, a vereadora Ana Rossignoli listou seus argumentos para tal proposta. “Falar do Colégio Santa Catarina não é como falar de uma simples escola, de uma simples instituição. Falar do Santa Catarina é falar de inclusão social, é falar de cultura social, moral, espiritual. É falar da competência no enfrentamento de soluções. Falar do Colégio Santa Catarina é como se estivéssemos falando do espírito de solidariedade, de cumplicidade acadêmica que desenvolve não somente com os discentes, mas também com os docentes e comunidade escolar. No dia de hoje, em nome desta Casa Legislativa, com proposta aprovada por unanimidade, por todos os vereadores, nós queremos, não somente parabenizar o Colégio Santa Catarina, mas queremos também externar os nossos cumprimentos aos professores, coordenadores, direção, alunos, funcionários que colaboraram e colaboram com a construção da excelência e qualidade de ensino”, proferiu.

Criatividade que surpreende

Os professores Beatriz Makla (Matemática) e Fernando Martins (Língua Portuguesa), do Colégio Santa Catarina (CSC) de Juiz de Fora, promoveram um projeto interdisciplinar feito por alunos da 5ª série e, deu tão certo, que virou livro. O título, “Poemetria”, foi escolhido em votação pelos próprios estudantes. Com poemas escritos e ilustrados pelos alunos, o livro, cujos personagens são figuras geométricas, teve a capa, produzida pelo artista plástico Gerson Guedes, que é pai de um dos alunos.

Capa do livro feita por um pai de aluno do CSC

O lançamento aconteceu, em dezembro, no próprio colégio em uma cerimônia apenas para os alunos envolvidos. Cada estudante teve direito a dois exemplares e os que restaram serão vendidos em algumas livrarias da cidade, a serem definidas.

Professora reunida com os alunos na sala de aula

Os alunos das 5ª e 6ª séries do CSC também surpreenderam nas aulas específicas de redação, ministradas pela professora de Português Renata Pereira Zaidan, que conta que alguns textos são incríveis. “Tem aluno com uma criatividade tão bacana e cabe a nós explorar isso ao máximo”, revela.

Aluno praticando o que aprende durante as aulas

A docente explica que um dos objetivos da iniciativa foi pensando no futuro, quando os alunos forem fazer o Enem. Cada turma tem duas aulas de redação por semana e, para averiguar o aprendizado, o CSC também instituiu uma prova de redação.