O impacto positivo da fé em tempos de crise

A ACSC esteve presente na 30ª edição do Business Club Healthcare, evento destinado à participação de gestores dos principais hospitais, operadoras e seguradoras de saúde do país. Representada pelo coordenador corporativo de, Celso Tomba, a ACSC participou do painel de encerramento do evento, “O impacto positivo da fé em tempos de crise”, realizado no dia 30 de novembro, no Centro de Convenções Rebouças, em São Paulo.

No mesmo evento, o diretor técnico do Hospital Santa Catarina, Dr. Julio Massonetto, foi premiado na categoria “Representando a Comunidade de CEOs”, em “reconhecimento pela participação, contribuição e engajamento na busca de melhores práticas de gestão e desenvolvimento do setor saúde”.

O painel de encerramento colocou em discussão o impacto da fé na gestão das instituições de saúde, e a importância da fé como componente emocional para cura dos pacientes e como elemento motivador para superação de obstáculos em períodos de crise.

Também participaram do mesmo painel a Irmã Monique Bourget (diretora técnica do Hospital Santa Marcelina), Irmã Eleanor Paloma (coordenadora da Pastoral da PUC Campinas), Fabio Romano (terapeuta corporal do Hospital Israelita Albert Einstein) e Tânia Machado (CEO da TM Jobs, promotora do evento).

Casas de SP participam de capacitação sobre inclusão de pessoas com deficiência

Cerca de 120 colaboradores das Casas de São Paulo participaram do programa de capacitação sobre Inclusão de pessoas com deficiência ministrado pela Consolidar – Educação Inclusiva nos Negócios, empresa parceira da Fundação Dorina Nowill, que tem por objetivo ajudar empresas a construir uma cultura inclusiva, transformando o olhar das pessoas para a diversidade humana.

Iniciativa do “Vida Plena”, programa de inclusão da ACSC, a ação de sensibilização aconteceu no início de dezembro, aproveitando a referência ao Dia Internacional das Pessoas com Deficiência (celebrado em 3 de dezembro), e foi dividida em dois módulos:

Conscientização de Gestores e Equipes – direcionado aos gestores de pessoas com deficiência.

Programa “Despertar” – direcionado aos colaboradores com deficiência da ACSC.

As duas capacitações tiveram como premissa preparar os participantes para a inclusão no ambiente corporativo, por meio de orientações e dinâmicas que reforçaram comportamentos adequados à convivência e estimularam as pessoas com deficiência a tornarem-se protagonistas de suas histórias.

ACSC participa de fórum internacional do IHI

A ACSC participou do “27th Annual IHI National Forum on Quality Improvement In Healthcare”, um dos mais importantes eventos mundiais dedicados à melhoria da qualidade do cuidado e à segurança do paciente. Promovido pelo Institute for Healthcare Improvement – IHI, instituto voltado à melhoria dos cuidados de saúde e parceiro da ACSC no programa “Salus Vitae”, o evento foi realizado em Orlando, EUA, entre os dias 6 e 9 de dezembro.

A diretora corporativa de Qualidade e Segurança do Paciente, Dra. Camila Sardenberg, e a gerente médica corporativa, Dra. Camila Lajolo, apresentaram o programa Salus Vitae durante uma sessão especial para participantes da América Latina, e também o pôster “Using the Global Trigger Tool to identify adverse events in a Brazilian Hospital” (Usando a Ferramenta de Gatilho Global para identificar eventos adversos em um Hospital Brasileiro).

Com autoria de Dra. Camila Lajolo, Eliana Argolo (especialista corporativo de Qualidade e Segurança do Paciente), Dr. Augusto Neno (diretor técnico da CSSJ) e Sandra Neves (supervisora do Serviço de Patrimônio Clínico da CSSJ), o pôster traz o resumo de um trabalho realizado na Casa de Saúde São José, que teve por objetivo avaliar a aplicação de uma ferramenta para identificação de eventos adversos relacionados ao cuidado de saúde.

Após avaliar 123 prontuários aleatórios de pacientes internados na CSSJ no período de julho a dezembro de 2014, a equipe do estudo identificou 39 “gatilhos” de eventos adversos, por meio da aplicação da metodologia Global Trigger Tool (GTT). A identificação e acompanhamento destes “gatilhos” é importante para que a equipe assistencial evite a ocorrência de eventos adversos nos pacientes. O estudo foi realizado entre março e agosto de 2015. É a primeira vez que a ACSC apresenta um pôster no congresso do IHI.

ACSC tem novo superintendente

João Alberto Santos assumiu a superintendência da Associação Congregação de Santa Catarina em outubro. Graduado em Ciências Contábeis e Direito, com pós-graduação em Finanças, Controladoria, Direção Estratégica e Direito Societário pela Fundação Getúlio Vargas (SP), João tem especialização também em Direção Estratégica pela Fundação Dom Cabral e INSEAD (Fontainebleau, França), em Skill, Tools and Competences pela Fundação Dom Cabral e Kellog School of Management/Northwestern University (Evanston, Illinois, Estados Unidos), e Mercado Financeiro Internacional (Londres, Inglaterra). Conselheiro de Administração certificado pelo Instituto Brasileiro de Governança Corporativa, João desenvolveu carreira em empresas de diversos portes e segmentos da economia, nacionais e internacionais, atuando como diretor em empresas como Claro, Brasil Telecom e Telemig Celular.

“Vida Plena”: ACSC firma parcerias importantes para inclusão de profissionais com deficiência

Em continuidade às ações do “Vida Plena”, programa de inclusão para pessoas com deficiência, a ACSC firmou recentemente duas importantes parcerias com instituições dedicadas à inclusão de pessoas com deficiência. Um dos acordos foi feito com a Consolidar – Educação Inclusiva nos Negócios, frente com foco em empregabilidade da Fundação Dorina Nowill, que tem como principal objetivo ajudar empresas a construir uma cultura inclusiva, por meio da transformação do olhar das pessoas para a diversidade humana.

Com a Consolidar, a equipe Corporativa de Gestão de Pessoas promoverá quatro frentes de ação na ACSC: Conscientização de gestores e equipes; Programa Despertar para colaboradores com deficiência; Capacitação dos Profissionais de Gestão de Pessoas e Captação de novos talentos.

Firmada com a AME (Associação Amigos Metroviários dos Excepcionais), a outra parceria prevê a capacitação para pessoas com deficiência do mercado, que serão contratadas pela ACSC e, ao final deste período, serão direcionadas para Casas de São Paulo. Esta ação abordará temas e habilidades essenciais para o ambiente corporativo como trabalho em equipe, etiqueta empresarial, informática, atendimento ao cliente e rotinas administrativas.

Com todas as ações das parcerias firmadas, a ACSC planeja atingir 300 colaboradores da Entidade com ou sem deficiência. Desta maneira, a Associação busca ampliar ainda mais a conscientização que já vem trabalhando nas 33 Casas que administra nos setores de Saúde, Educação e Assistência Social.

ACSC inaugura instalações do Centro de Serviços Compartilhados em SP

Um “Momento de Espiritualidade” especial, com as bênçãos feitas pelo Padre Alexandre, marcou a inauguração das instalações do Centro de Serviços Compartilhados – CSC. Localizado no primeiro andar do Hospital Santa Catarina, em São Paulo, o espaço reformado conta com 53 posições de trabalho, distribuídas em 162 m², dispostas em cinco salas. O local abrigará em breve os profissionais do CSC, área corporativa que tem por objetivo unificar processos administrativos (e não processos fim) das diferentes áreas da ACSC, para que sirvam de forma centralizada e padronizada às diversas Casas, promovendo eficiência e melhoria nos serviços, estando de acordo com o Planejamento Estratégico 20015-2019. Além de facilitar o atendimento a requisitos legais, fiscais e contábeis, o CSC também aumentará a eficiência e controles de atividades administrativo-financeiras.

Atualmente, a equipe do projeto CSC está definindo a consultoria que dará suporte à estruturação dos novos protocolos e processos. Considerando o pré-projeto já discutido com as consultorias participantes no processo de seleção, os trabalhos já começam no local, ainda sem a produção contábil, de folha e de compras, previstas para a primeira onda, mas com o planejamento e definição dos protocolos e desenho dos processos, que serão realizados pela consultoria. No local também serão alocados outros consultores que atuam no projeto de adequação dos processos de folha de pagamentos. A previsão é que o CSC inicie as operações a partir de janeiro de 2016, com a contratação de novos profissionais.

Semana de Inclusão ACSC 2015

Com o intuito de reforçar a importância e a identificação da ACSC com o Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência (21/09), a Administração Corporativa promoveu entre os dias 22 e 25 de setembro a “Semana de Inclusão ACSC 2015”. O evento, que faz parte do “Vida Plena” – programa de inclusão profissional da ACSC para pessoas com deficiência – reuniu uma série de atividades com o propósito de possibilitar experiências marcantes e despertar a reflexão dos colaboradores sobre o tema.

Cerca de 500 colaboradores das Casas de SP administradas pela ACSC participaram da programação que, entre os destaques, contou com a palestra “Responsabilidade Corporativa sobre Inclusão de Pessoas com Deficiência” (ministrada por Carolina Ignarra, fundadora e consultora da Talento Incluir), teatro de bonecos “Turma do Bairro” (da ONG Sorri Brasil), workshop de Libras, exposição dos “Pintores com a Boca e os Pés”, oficina de Origami (ministrada pela Aliança Cultural Brasil-Japão), experiência sensorial e o Coral da Associação de Deficientes Visuais e Amigos (ADEVA).

“É preciso respeitar as diferenças para incluir e para que isso aconteça, precisamos educar as pessoas para entender as diferenças”, disse Carolina Ignarra, fundadora e consultora da Talento Incluir. A palestra que Carolina ministrou na abertura da Semana trouxe uma lição de vida e superação. Formada em Educação Física, Carolina dava aulas de Ginástica Laboral, quando ficou cadeirante após um acidente de moto em 2001. Contra todas as adversidades, Carolina nunca deixou que sua deficiência colocasse limites na sua vida. Três meses depois do acidente, ela já estava trabalhando novamente, alguns anos depois criou sua própria consultoria, escreveu um livro, tornou-se palestrante, conheceu seu futuro marido, casou e teve uma filha, hoje com 10 anos. “O problema está nos rótulos de que a pessoa com deficiência é incapaz, coitadinho e dependente. A superação acontece na vida de todos e quando nos igualamos, temos mais chances de promover a inclusão. Devemos mudar nossos modelos mentais com disposição, consciência e atitude”, afirma.

De acordo com Carolina, no Brasil existem hoje mais de 45 milhões de pessoas com deficiência, sendo 11 milhões com capacidade laboral e 358 mil contratados. Do montante de pessoas com deficiência, 61% não têm instrução completa e somente 6,7% têm formação superior. Este cenário ilustra alguns desafios de desequilíbrio social que precisam ser vencidos no País. Pensando nisso, a ACSC criou em 2013 o Vida Plena, programa que tem por finalidade promover a inclusão das pessoas com deficiência por meio da capacitação e oferta de oportunidades nas Casas administradas pela Entidade. “Não queremos tratar o tema inclusão como algo obrigatório. Queremos, antes de tudo, incluir e cuidar das pessoas, sensibilizar nossos colaboradores em relação ao tema e integrar as pessoas com deficiência”, comenta Elizabeth Leonetti, diretora corporativa de Gestão de Pessoas e Comunicação.

Como resultado disso, o Vida Plena estabeleceu duas novas parcerias recentes. Em conjunto com a AME (Associação Amigos Metroviários do Excepcionais), a ACSC promoverá cursos de capacitação para pessoas com deficiência, com possibilidade de aproveitamento interno ao término da formação. A outra parceria com a Fundação Dorina Nowill prevê a capacitação da área de Gestão de Pessoas e das lideranças em relação ao tema de inclusão, ações direcionadas aos colaboradores com deficiência e apoio para a reabilitação de pessoas com deficiência visual.

Eleição da nova Provincial

O Capítulo Provincial da Associação Congregação de Santa Catarina aconteceu de 4 a 14 de julho, no Convento Madre Regina (RJ,) com a presença da coordenadora geral, Irmã Vera Loss, e das conselheiras gerais Irmãs Adelaide Schmoeller e Clair Werner. O novo Conselho Provincial, que irá atuar nos próximos três anos, foi eleito tendo Irmã Terezinha Alvez Cardoso como Provincial e Irmã Aparecida Nogueira como vice. As conselheiras eleitas foram as Irmãs Guizzo, Penha Fiorido, Zuleide Daros e Clementina Back.

Agenda Corporativa aborda temas estratégicos com as Casas

A Administração Corporativa da Associação Congregação de Santa Catarina – ACSC promoveu em junho uma agenda especial de eventos direcionados à participação dos executivos e profissionais de algumas áreas das Casas. A Agenda abordou temas relevantes, vinculados ao Planejamento Estratégico da entidade, que agregam valor prático aos processos e à forma de fazer gestão. Saiba mais sobre os eventos:

Workshop de Planejamento Estratégico e Orçamentário

O evento ocorreu durante três dias, no dia 15 de junho voltado aos líderes e representantes do GAPE das Casas, e nos dias 16 e 17 de junho para os representantes do GAPE, gestor da folha de pagamento e profissionais responsáveis pela elaboração e acompanhamento dos orçamentos das Casas. O encontro trabalhou um dos principais desdobramentos do Mapa Estratégico: o orçamento. “É importante mantermos a estratégia viva e deixar que ela reflita no dia-a-dia. Além disso, uma vez iniciado o ciclo, é preciso dar atenção à forma como tratamos a parte mais importante da estratégia, a execução”, diz a gerente corporativa de Planejamento Estratégico e Controle, Kelly Mattos.

Encontro do Setor de Educação

Dia 16 de junho foi a vez do Encontro do Setor de Educação, no Colégio Santa Catarina de São Paulo (SP). O evento reuniu a liderança das Casas de Educação, que tiveram a oportunidade de trocar experiências e realizar um alinhamento administrativo e pedagógico, rumo à unidade das Casas de Educação da ACSC.

Programa Salus Vitae

No dia 16 também houve o lançamento do Salus Vitae, um programa idealizado pela Diretoria Corporativa de Qualidade e Segurança do Paciente que tem por objetivo melhorar a qualidade do cuidado e a segurança do paciente com base na promoção do cuidado seguro, efetivo, eficiente e centrado na pessoa. O programa tem duração de 18 meses e foi desenvolvido em parceria com o Institute for Healthcare ImprovementIHI, renomada organização internacional que tem por missão promover a melhoria dos cuidados de saúde em instituições no mundo todo.

O programa se destina a todas as Casas de Saúde da ACSC, assim como Lar Madre Regina e Residencial Santa Catarina. Além disso, oferece uma série de treinamentos presenciais e à distância, divididos em três grandes pilares:

– Liderança de alto impacto: exclusivo para os líderes, tem como propósito reforçar a segurança do paciente como prioridade estratégica, conscientizar a liderança sobre a importância da adoção de novos comportamentos e modelos mentais para atingir objetivos relacionados à qualidade do cuidado e segurança do paciente em âmbito sistêmico.

– Ciência da Melhoria na Prática – Improvement Science in Action (ISIA): direcionado à participação de profissionais assistenciais da linha de frente indicados pelas Casas. Durante nove meses, cada equipe desenvolverá um projeto focado na melhoria de processos assistenciais utilizando, como ferramenta, a metodologia da Ciência da Melhoria.

– Colaborativa: também direcionado à participação de profissionais assistenciais indicados pelas Casas, os workshops da Colaborativa mobilizarão todas as equipes em torno de um grande objetivo: reduzir a ocorrência de infecção relacionada à assistência dentro das UTIs.

Durante 18 meses, os participantes terão como missão utilizar a Ciência da Melhoria para implantar práticas baseadas em evidência, com o objetivo de alcançar ainda mais melhorias no processo de cuidado.

 O lançamento do programa aconteceu em São Paulo, no dia 16 de junho com o pilar Liderança de Alto Impacto, e seguiu com as primeiras sessões presenciais dos grupos Colaborativa e ISIA nos dias 17, 18 e 19 e dias 22, 23 e 24 de junho, respectivamente.

De acordo com Camila Lajolo, gerente Médica de Qualidade e Segurança do Paciente, o programa Salus Vitae não pretende ensinar aspectos técnicos da medicina para os profissionais da saúde, e sim ensinar estes profissionais a utilizarem o Modelo de Melhoria para desenvolver, testar e manter melhorias confiáveis e sustentáveis.

II Encontro de Sustentabilidade Ambiental

O evento, que ocorreu no dia 17 de junho para os líderes, Irmãs e profissionais de Sustentabilidade das Casas com transmissão via videoconferência para sete pontos, contou com 148 participantes e teve como proposta seguir as diretrizes do Planejamento Estratégico, recordar o Dia Mundial do Meio Ambiente, conscientizar e fomentar as ações para sustentabilidade ambiental, além de promover o compartilhamento dos projetos ambientais na ACSC.

De acordo com Francisco Silvério Neves, especialista corporativo de Responsabilidade Ambiental, o momento foi essencial para prestar contas, alinhar conceitos, debater a legislação ambiental, trocar experiências com outra instituição de saúde, difundir ações de sustentabilidade ambiental realizada nas Casas e assumir compromissos alinhados ao Pacto Global.

As Casas das três áreas de atuação da ACSC (Saúde, Educação e Assistência Social) apresentaram seus projetos e práticas ambientais sobre:

– Crise Hídrica (Plano de Contingência de Água e Energia Elétrica, Captação de Energia Solar e seus Benefícios Econômicos);

– Conscientização para Educação Ambiental;

– Etapas para Programa de Gerenciamento de Resíduo Sólido (PGRS).

A dinâmica de apresentação permitiu incorporar experiências, um momento para evidenciar o capital intelectual da ACSC e permitir que a sustentabilidade ambiental permeie todas atividades da entidade.

 

Campanha de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

Desde 2014, a ACSC adere à Campanha Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes que visa conscientizar, informar e discutir sobre a temática da exploração sexual de crianças e adolescentes. As 34 Casas (Saúde, Educação e Assistência Social) e a Administração Corporativa estão trabalhando o tema com os colaboradores, usuários, pacientes, estudantes, familiares, sociedade civil e órgãos públicos a fim de mobilizar ações internas e externas para a prevenção e combate desse crime que envergonha, humilha e traumatiza as crianças e adolescentes.

A Campanha começou no dia 18 de maio e encerrará no dia 25 de novembro e, durante este período, todos estão realizando atividades e ações tais como: palestras, rodas de conversa, exposição de cartazes, distribuição de panfletos, divulgação em rádio, entre outras iniciativas. A expectativa é de que até o dia 25 de novembro, Dia de Santa Catarina, a ACSC possa ter contribuído institucionalmente para combater esse malefício e que seja fortalecido o lema nacional da Campanha de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes: Esquecer é permitir, lembrar é combater.

 

ACSC adere ao movimento “Acesso à Saúde – Meu Direito é um Dever do Governo”

As redes de saúde sem fins lucrativos voltadas ao SUS (Sistema Único de Saúde) vêm enfrentando dificuldades financeiras, em todo o Brasil, devido à falta de repasses por parte do poder público e em razão da desatualização da tabela SUS, que cobre apenas 60% do custo real dos procedimentos. Ao longo dos anos, essa situação tem se agravado, levando muitas instituições a um processo gradativo de falência e colocando em risco a qualidade dos serviços prestados. Com o objetivo de chamar a atenção da sociedade para este problema, assim como buscar uma solução para a sobrevivência das Santas Casas e hospitais filantrópicos no SUS, com base no equilíbrio econômico e financeiro e recursos que garantam a qualidade dos serviços prestados, a Confederação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos (CMB) criou o “Acesso à Saúde – Meu Direito é um Dever do Governo”, um movimento nacional que conta com o apoio das 50 maiores Santas Casa e hospitais filantrópicos no Brasil.

A Associação Congregação de Santa Catarina (ACSC) apoia este movimento. Somente com as Casas de Saúde administradas pela entidade, que prestam atendimento ao SUS, o Governo tem uma dívida significativa que prejudica a gestão sustentável praticada pela ACSC e impossibilita um aumento maior no número de pacientes atendidos pela Instituição. Para promover o movimento e a reflexão sobre o tema, as Casas e a Administração Corporativa participaram do Dia D em Defesa da Saúde.

No dia 29 de junho, todas as entidades ligadas ao movimento realizaram o “Dia D em Defesa da Saúde”, uma grande ação em todos os municípios de conscientização e discussão com a sociedade sobre a realidade das Santas Casas e hospitais filantrópicos. De acordo com estudo realizado pela CMB, da rede que abrange 2.100 hospitais filantrópicos, indispensável para o país, 83% funciona com prejuízos crescentes. Além disso, a defasagem na tabela do SUS e mecanismos de remuneração ultrapassados produziram um rombo de aproximadamente R$ 17 bilhões entre as entidades. No dia 13 de julho a ação foi voltada a todos os Estados brasileiros com uma apresentação do panorama estadual e nacional da situação das Santas Casas e hospitais filantrópicos.

No dia 4 de agosto será realizado o Dia D da Saúde no âmbito nacional em Brasília, cuja expetativa da CMB é ter uma maciça participação da sociedade civil (prestadores de serviços, usuários do SUS, profissionais de saúde, secretários municipais e estaduais, parlamentares e demais órgãos públicos), haja vista que as autoridades precisam perceber o impacto na cadeia produtiva de valor do setor de saúde filantrópico não somente no atendimento hospitalar e ambulatorial, mas também na geração de emprego e renda.

“Corrente da Proteção” celebra o Dia Mundial de Higienização das Mãos

Em celebração ao Dia Mundial da Higienização das Mãos (5 de maio), a Diretoria Corporativa de Qualidade e Segurança do Paciente promoveu a “Corrente da Proteção”, uma grande ação que envolveu todos os colaboradores da Associação Congregação de Santa Catarina.

De forma a sensibilizar todos sobre a importância do tema, as irmãs e os gestores das Casas e da Administração Corporativa deram início à Corrente e foram os primeiros a assinar um livro de compromisso com o propósito de zelar pela atitude de prevenção. Eles também higienizaram as mãos e passaram o refil com álcool gel adiante para que o mesmo ato pudesse ser replicado.

Todos os colaboradores da Administração Corporativa, Casas de Saúde, Educação (inclusive alunos) participaram desta ação.

ACSC assume a gestão de hospitais catarinenses

A Associação Congregação de Santa Catarina (ACSC) iniciou em 1º de abril uma parceria com a Sociedade Divina Providência (SDP).  Com o acordo, a ACSC assume a gestão de três novos hospitais na região Sul do País: Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Tubarão/SC, Hospital Santa Isabel, em Blumenau/SC e o Hospital São José e Maternidade Chiquinha Gallotti, em Tijucas/SC.

No mesmo dia, foi realizada uma cerimônia conjunta de integração entre as duas instituições, na qual foram reforçadas as missões cristãs e humanitárias iniciadas pelos fundadores Madre Regina Protmann (da Congregação das Irmãs de Santa Catarina, V.M.) e Padre Eduardo Michelis (da Congregação das Irmãs da Divina Providência), fazendo memória ao que a Igreja pede com relação a unir forças, agir em conjunto e zelar pela continuidade dos valores e princípios que os fundadores legaram.

Durante a cerimônia, a Irmã Maria Elisa De Brida, da Sociedade Divina Providência, mencionou o documento do Papa João Paulo II, Vita Consecrata, no qual o pontífice dá o seguinte recado a todas as Congregações de Vida Consagrada: “Vós não tendes apenas uma história gloriosa para recordar e narrar, mas uma grande história a construir! Olhai para o futuro, para o qual vos projeta o Espírito, a fim de realizar convosco ainda coisas maiores”. Foi com base nesta orientação recebida da Igreja que a Congregação das Irmãs da Divina Providência foi em busca de ajuda para perpetuar sua história. Já Irmã Lia Gregorine, da ACSC, reforçou: “Eu vim para servir” (Mc 10,45)…Esse chamado nos desafia a estarmos atentos e compreendermos o tempo de Deus na história de vida das Irmãs da Divina Providência e das Irmãs de Santa Catarina, no caminhar juntas para que as Casas, Hospital Nossa Senhora da Conceição, Hospital Santa Isabel e Hospital São José e Maternidade Chiquinha Gallotti, possam continuar na missão do cuidar.”

A celebração de acolhida foi realizada simultaneamente nos três hospitais, na Província do Coração de Jesus (Irmãs da Divina Providência), em Florianópolis, na Província Madre Regina, em Petrópolis, na capela do Hospital Santa Catarina, em São Paulo, assim como todas as Casas da ACSC multiplicaram a oração até o dia 17 de abril.

Com a incorporação dos três novos hospitais, a ACSC passa a ter presença em oito Estados brasileiros, com um quadro de 17 mil colaboradores e 15 milhões de atendimento ao ano. Além disso, torna-se responsável pela administração de uma rede de 34 Casas, sendo 21 na área da Saúde, 10 na área de Educação e 3 Casas de Assistência Social. As instituições formaram uma equipe de transição com o objetivo de possibilitar uma transferência de gestão de forma fluída e eficaz. Pela ACSC, essa equipe é dirigida por Antônio Azevedo, Diretor Corporativo de Filantropia, apoiado por Rosimara Silva, Diretora Corporativa de Organização Social de Saúde, com a participação de profissionais de todas as áreas corporativas.

Para a ACSC, a principal premissa da nova gestão é dar continuidade ao trabalho de alta relevância já prestado por estes hospitais às comunidades onde eles estão instalados, contribuindo para que a população dessas regiões permaneça tendo acesso a serviços de saúde de alta qualidade.

Conheça um pouco mais sobre cada nova Casa:

O Hospital Nossa Senhora da Conceição, localizado em Tubarão/SC, tem 110 anos de existência e é tido hoje como hospital de referência no sul de Santa Catarina. Com mais de 400 leitos, atende pessoas vindas de diversas regiões do Estado em busca de atendimentos especializados e cirurgias. Alguns dos serviços oferecidos por esse hospital, que atende em média 73% de pacientes do SUS, são: tratamentos oncológicos; agência transfusional; centro de diagnóstico de última geração, com hemodinâmica, ressonância e tomografia computadorizada; ambulatório de alta complexidade; UTI neonatal e pediátrica. O HNSC é um Hospital de Ensino, que serve de campo de estágio para todos os cursos da área da saúde da Unisul e SENAC da Região Sul. Artur José Hummel é o executivo responsável pela gestão deste hospital.

O Hospital Santa Isabel possui 105 anos de existência e se caracteriza pela liderança nos serviços de alta complexidade em Santa Catarina, tais como: urgência/emergência, cirurgias de alta complexidade em neurologia, cardiologia, cirurgia geral, vascular e transplantes. Pioneirismo, infraestrutura, atendimento humanizado e competência da equipe hospitalar são marcas dos serviços nele desenvolvidos, com uma média de 15 mil internações por ano e um Serviço de Emergência que atende toda a Região do Médio Vale do Itajaí. O trabalho multidisciplinar das equipes permite uma atenção especial a todos os aspectos da saúde do paciente, para proporcionar uma recuperação rápida e completa. Juliano Petters é o diretor responsável pelo Hospital Santa Isabel.

O Hospital São José e Maternidade Chiquinha Gallotti, com 73 anos de existência, atende os nove municípios do Vale de Tijucas nas quatro especialidades básicas, mais ortopedia e psiquiatria. Conta com 69 leitos. Está passando por uma fase de melhorias e implantação do centro de diagnóstico e tratamento. O executivo responsável pela gestão da Casa é Vagner Vicheli dos Anjos.

ACSC encerra sua participação na Reatech com sucesso

A ACSC participou pelo terceiro ano consecutivo da Reatech – Feira Internacional de Tecnologias em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade, o maior evento do País neste segmento. Realizada no São Paulo EXPO (Centro de Exposições Imigrantes), entre os dias 9 e 12 de abril, a Reatech recebeu um público de 52 mil visitantes. Mais de 1.500 pessoas passaram pelo estande da ACSC durante o evento.

Ao longo dos quatro dias da feira, uma equipe de colaboradores voluntários da Administração Corporativa e de algumas Casas apresentou aos visitantes o trabalho realizado pela ACSC nas áreas de Saúde, Educação e Assistência Social, além do Vida Plena, programa da ACSC voltado à inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. Atualmente, cerca de 450 profissionais com deficiência trabalham nas unidades da Associação espalhadas pelo Brasil.

Nesta edição da Reatech, a ACSC esteve presente com um estande maior, de 16m², com bancada em altura adaptada a cadeirantes para preenchimento de fichas. No estande foi exibido um vídeo gravado especialmente para a feira, com depoimentos de pessoas com deficiência que integram o quadro de profissionais de diversas Casas da ACSC.

Os visitantes do estande da ACSC também se divertiram com a experiência proposta pela Caixa Sensorial, uma atividade lúdica que desafiava os participantes a descobrir, só a partir do tato, os objetos escondidos em uma caixa com três compartimentos, onde havia conteúdos de diferentes texturas. A brincadeira gerou uma verdadeira sensação entre os visitantes!

A ACSC promoveu ainda no evento o concurso cultural “O que é ter uma Vida Plena no trabalho para você?”, que premiará as melhores respostas para esta pergunta com um tablet (1º lugar) e um Kit Experiência (para os 2º e 3º lugares), com o qual se pode ter acesso a experiências diversas, como esportes radicais, tratamentos de beleza e relaxamento, entretenimento, vouchers para SPAs e restaurantes, entre outros.  O resultado será divulgado em maio de 2015.

Lar Madre Regina recebe visita especial

O Lar Madre Regina recebeu pela primeira vez, a visita da Secretária de Assistência Social e Desenvolvimento do município, Genilda Bernardes. A Secretária conheceu as instalações físicas do Lar, acompanhada da equipe da instituição e de José Luíz Bichuetti, superintendente da ACSC.

A ida da Secretária ao Lar faz parte de um cronograma de visitas a todas as instituições de Assistência Social de Guarulhos, apoiadas pela Prefeitura. Para o gerente executivo do Lar Madre Regina, Gerson Magalhães, a visita foi uma oportunidade de apresentar à Secretária Genilda Bernandes, não apenas o trabalho da obra social, mas também de toda a ACSC. “É uma parceria de peso e a visita foi muito positiva”, afirma.

Atualmente o Lar abriga 79 idosos em situação de vulnerabilidade social. Os idosos, em geral, são dependentes e não têm apoio familiar ou moradia. Na instituição eles recebem cuidados com a alimentação, higiene e segurança, além de serem acompanhados por uma equipe de enfermagem 24 horas, assistência médica geriátrica, atendimento nutricional e fisioterápico.

A ACSC Lar Madre Regina, recebeu em apresentação solene, o certificado de Declaração de Utilidade Publica Municipal exercício 2012 e 2013, entregue pelo Prefeito Sebastião Almeida e a Secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, Sra. Genilda Bernardes. É um reconhecimento do município dos serviços prestados pelo Lar, perante o Governo e a Sociedade. A certificação foi instituída no município pela Lei nº 6.884/2011 e regulamentada pelo Decreto nº 29.523/2011. Com este título, as instituições podem solicitar a isenção de taxas e tributos municipais, como IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e tarifa de água.

Estande Institucional ACSC – CSC (SP)

O Colégio Santa Catarina de São Paulo, com o intuito de promover a imagem da ACSC a seus alunos, familiares, colaboradores e comunidade, inaugurou seu Estande Institucional.  O objetivo principal é levar informações sobre a ACSC e suas casas, divulgar ações, boas práticas e, principalmente, apresentar o nome da Associação como uma instituição sólida e filantrópica. A inauguração aconteceu durante a Festa Junina do colégio.

Além disso, o intuito do CSC-SP é fazer com que o Estande esteja presente em todos os seus eventos para consolidar e esclarecer aos seus públicos que o colégio faz parte de uma rede de instituições e que tem a ACSC como sua mantenedora.




 

Coopercredi ACSC realiza doação ao Amparo Maternal

Diariamente, cerca de 620 lençóis deveriam ser utilizados na maternidade do Amparo Maternal para o abastecimento adequado das unidades assistenciais. O ideal seria que tivessem quatro trocas para que estas peças alcançassem mais tempo para o processamento, descanso das fibras e disponibilização, ou seja, seria necessária a disposição de um enxoval de cerca de 2.500 lençóis. Atualmente, este número  está abaixo do ideal por serem utilizados lençóis já doados de outros lugares, diminuindo o tempo de vida útil de cada um deles.

Sensibilizados com essa problemática, a Coopercredi, Cooperativa de Crédito da Associação Congregação de Santa Catarina, mobilizou os cooperados das casas ACSC a arrecadarem recursos. “Sabendo da necessidade do Amparo Maternal e conhecendo os princípios da entidade, a Coopercredi ACSC, que tem um forte lado social, desenvolveu uma campanha voltada para a rouparia por meio de redes sociais, site e do atendimento ao cooperado. Nossa meta foi reunir verba para a compra de 1.000 lençóis, cujo custo unitário é de 30 reais”, detalhou o Diretor de Negócios da Cooperativa, Sérgio Crespi, apoiado por sua colega de equipe Débora Cristina dos Santos, Gerente de Relacionamento.

Júnia Cordeiro e Sérgio Crespi.

Como resultado mais que positivo dessa ação do bem, Sérgio e Débora entregaram à Júnia Cordeiro, Diretora Executiva, Camila Rodrigues, Supervisora de Hotelaria, Eliane Yoshizaki, Gerente Executiva, Fabiana Ferreira, Coordenadora de Comunicação e Marketing, Rose Silva, Auxiliar Admistrativo, e Fábio Cândido, Analista de Sustentabilidade, um cheque simbólico no valor de 30 mil reais. “Agradecemos imensamente a todos os que colaboraram. Esses lençóis representarão 40% do volume que necessitamos, ajudará a maternidade a normalizar o abastecimento deste item nas unidades e, principalmente, a nos auxiliar no cumprimento da nossa missão e acolhimento às gestantes e mães”, explicou Camila.

Colaboradores da ACSC escrevem sobre temas de destaque o Brasil

Nos meses de abril e maio a ACSC, alguns  colaboradores ajudaram na composição de matérias e escreveram sobre temas emblemáticos, como miocardiopatia e HPV. Por isso, gostaríamos de agradecer aos médicos: Silvana Maria Graziani e Izo Helber, do Cri Norte; Tânia Victorino, do Ame Jardim dos Prados, e Glaucia Varkulja, do Hospital Santa Catarina. A participação do colaborador é fundamental para a participação da ACSC em debates de utilidade pública.

Momento histórico no Hospital Regional de Cáceres – MT

A formatura da 1ª Turma de Residência Médica do Hospital Regional de Cáceres/SES-MT ocorreu no último dia 24 de março, no Auditório do próprio hospital. A cerimônia contou com a presença dos preceptores das especialidades de Residência Médica do HRCAF, diretores da instituição, autoridades e demais convidados. Na ocasião, também foram recepcionados 05 novos residentes, ingressantes na Instituição através de processo seletivo/SES/2014.

Com o apoio e compromisso da ACSC, o projeto da residência médica no Hospital Regional de Cáceres teve início no dia 12/03/2012, com 03 programas aprovados pelo MEC: Clínica Médica, Pediatria e o Programa de Ginecologia e Obstetrícia. Em 2013 foi aprovado o programa de Cirurgia Geral.

 Os médicos que se tornaram especialistas nas áreas Clínica Médica e Pediatria (02 anos de duração) foram Wanessa Godinho Homar e Antônio José de Macedo Bernardes (Clínica Médica) e Guilherme Luiz Nunes Batista (Pediatria).

Dentre as unidades que os médicos atuaram durante o período da Residência Médica estão o Hospital São Luiz (ACSC) e Ambulatórios/PSF’s da Secretaria Municipal de Cáceres. Entidades parceiras através de termos de cooperação.

 A Secretaria de Estado de Saúde de MT, juntamente com a Associação Congregação de Santa Catarina, por incentivar a abertura de Programas de Residência Médicas nas Unidades de Saúde do Estado contribui para fixação desses profissionais especialistas no interior de Estado de Mato Grosso.

 Quer saber mais sobre a residência médica?

A Residência Médica é uma modalidade de ensino de pós-graduação destinada a médicos, sob a forma de curso de especialização. Regulamentada pelo Decreto nº 80.281, de 05/09/77 e pela Lei nº 6932 de 07/07/81, e demais Resoluções emanadas da CNRM/MEC. Ela funciona em instituições de saúde credenciada pelo Ministério da Educação, sob a orientação de profissionais médicos de elevada qualificação ética e profissional. É um curso de Pós-graduação lato sensu, sendo considerado como o “padrão ouro” da especialização médica. A expressão “residência médica” só pode ser empregada para programas que sejam credenciados pela Comissão Nacional de Residência Médica.

Voluntários em ação

No dia oito de maio um grupo de 26 voluntários, representou a ACSC, em nome do Lar Madre Regina, em uma ação social realizada por meio de uma parceria da organização social Canto Cidadão e a APAS (Associação Paulista de Supermercados).

A ação aconteceu durante a Feira APAS (maior evento do segmento de supermercados da América Latina) e consistiu na arrecadação de itens utilizados durante a exposição e doados pelas empresas expositoras. Foram arrecadadas 25 toneladas de alimentos, produtos de higiene e limpeza. Todo o material foi dividido em 17 lotes iguais, distribuídos entre 17 organizações sociais, entre elas o Lar Madre Regina.

A ACSC agradece a participação da equipe de voluntários que dedicou algumas horas do seu tempo em um ato de generosidade e sem a qual esse trabalho não seria possível:

Almir Nonato; Alberto Jorge Mendonça Cutrim; Ana Rosa Escribano Alarcon Ribeiro; Angela Maria Teixeira; Antonieta Santos de Souza; Antonio Coelho Barroqueiro; Aparecida Mara Mallet de Sá; Carolina de Campos Horvat Borrego; Dirceu Correa Leite Filho; Dirceu Pinto Ribeiro; Douglas Aparecido Cirilo; Edeildo Grande da Silva; Francisca M. Borges Amaral; Genildo Nunes da Silva; Gerson Ribeiro Magalhães; Ilvando Loiola Bandeira; Jeferson Soares Lima; Kelves Lima Donato; Lucas Miguel Pereira e Silva; Maricelia Gomes de Oliveira; Miriam Batista de Moraes; Nair Correa Thomaz; Pedro Amaro de Araujo; Rosemeire da Cunha Campos; Sérgio Crespi; Silvana Cava Lacerenzza; Valdeci Coelho de Oliveira.

 

Parceria com Hepic

A ACSC  fechou, recentemente, um contrato com a First Solutions Brasil, para a implementação do Hepic (Hospital Epidemiologic Control) – um software que permite a prevenção e o controle da infecção hospitalar e associadas aos cuidados de saúde – nas Comissões de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) da sua rede própria de Hospitais.

Na área da Saúde, a ACSC concentra um conhecimento de gestão hospitalar de mais de 100 anos. Com investimentos em planejamento e processos, as unidades geridas pela entidade oferecem atendimento humanizado, diferenciado e moderno.

Atualmente, a ACSC administra vários centros de saúde e oito hospitais próprios, entre os quais o Hospital Santa Catarina (São Paulo) e a Casa de Saúde São José (Rio de Janeiro), onde o Hepic já está em fase de implementação.

O Hepic foi avaliado, entre outras ferramentas, por médicos, enfermeiros e profissionais de TI da ACSC e, de acordo com Dra. Camila Sardenberg, Diretora Corporativa de Qualidade e Segurança do Paciente da Associação Congregação de Santa Catarina, o sistema foi escolhido “pelo funcionamento amigável e pela especialização na gestão e controle das infecções relacionadas à assistência à saúde”.

Com esta ferramenta, o trabalho da CCIH será mais eficaz na recolha e disponibilização de informação em tempo real, “vamos compartilhar conhecimento, economizar tempo nas nossas ações, já que uma experiência bem sucedida poderá ser replicada, além de reduzirmos o desperdício, uma vez que padronizaremos ações e recursos para diagnóstico e tratamento das infecções”, afirma Dra. Camila.

O objetivo da adoção dessa ferramenta de trabalho pela CCIH na ACSC é sobretudo “prevenir danos e sempre melhorar a segurança e assistência ao paciente, uma vez que os indicadores serão padronizados e a comunicação mais rápida. Como somos um grupo grande, com vários estabelecimentos de assistência à Saúde, esperamos que a ferramenta nos ajude a trabalhar melhor em equipe e em rede”, explica Dra. Camila.

Para a Diretora Comercial da First Brasil, Victória Musallam, este projeto vem atestar mais uma vez o diferencial inovador da solução para o mercado da saúde. “Temos tido por parte dos nossos clientes um feedback muito positivo relativo às mais-valias do sistema e na forma de como esta ferramenta facilita o já tão complexo trabalho das equipes das CCIH´s. Para nós é um privilégio poder contribuir ativamente com a nossa solução para esse trabalho”.

Com o Hepic “teremos grandes ganhos” sendo que “o melhor ganho será na assistência aos nossos pacientes”, conclui a Dra. Camila Sardenberg.