CSC-MG Marianinho

Professora cria personagem lúdico para potencializar aprendizado de Geografia

A palavra ‘lúdico’ vem do latim e significa brincar. Logo, podemos concluir que a função educativa de uma ferramenta lúdica é proporcionar à criança o contato com o saber de forma prazerosa e, ao mesmo tempo, necessária para a sua formação intelectual. Dessa forma, por meio das brincadeiras e outros divertimentos, a criança pode aprender e apreender elementos essenciais para sua compreensão e conhecimento sobre o mundo. Foi pensando nisso que a professora Michele Cardoso, que integra o corpo docente do Ensino Fundamental I do Colégio Santa Catarina (MG), resolveu criar um personagem a fim de tornar o aprendizado de Geografia e História mais atraente e eficaz.

E a ideia deu muito certo. Tudo começou este ano, quando Michele, que era professora do 2oa ano, foi trabalhar com os alunos do 4º ano. Quando assumiu o desafio de lecionar para crianças mais velhas, de cara ficou responsável por fazer o planejamento das disciplinas de Geografia e História. “As outras professoras falavam que era muito difícil trabalhar essas duas matérias porque o conteúdo é denso, e na hora de cobrar é difícil. Então, eu pensei em fazer algo diferente, para dar uma sacudida. Como eu gosto muito de história e literatura, propus criarmos um personagem para introduzir os conteúdos”. Ela reformou um boneco de marionete que tinha em casa e o batizou de ‘Marianinho’, em homenagem ao engenheiro Mariano Procópio.

A primeira aula para apresentar Marianinho reuniu as cinco turmas de 4º ano. “A professora Alexandra, que é bem animada, interpretou o Marianinho. Ele chegou, apresentou-se como uma criança que gosta muito de viajar pelo tempo e disse que tem uma bicicleta especial, que lhe oferece a oportunidade de fazer viagens mágicas no tempo. As turmas ficaram apaixonadas com essa situação”, conta Michele, explicando que em vários momentos o trabalho foi interdisciplinar. “Juntamos com o Português, pois, na época, estávamos trabalhando um poema sobre bicicleta e isso só acrescentou. Os alunos amaram e as professoras ficaram empolgadíssimas. Foi uma coisa nova com um efeito super legal”.

A partir dessa primeira aula, as professoras começaram a inserir os conteúdos. Em História e Geografia, elas trabalham o conceito – zona rural e zona urbana, por exemplo – e trazem isso para a nossa realidade. Vários conteúdos foram introduzidos aproveitando o aspecto lúdico do Marianinho, como se ele estivesse narrando suas histórias de viagem ao passado. Desta forma, as professoras trabalharam também a questão da água, fazendo associação com o Rio Paraibuna – como ele era no passado, o que é hoje e perspectivas de futuro – e puxando o gancho para falar de meio ambiente, usando a interdisciplinaridade mais uma vez, com matéria de Ciências.

“Houve uma identificação muito forte com o personagem que é criança, que gosta de História e Geografia. Isso deu um pontapé para a proposta, que foi muito bem recebida por todos. Eles ficaram interessados e com muita vontade de aprender”, destaca Michele.

As outras professoras do 4º ano que contribuem de forma tão significativa nesta proposta são: Alessandra Eiterer, Alexandra Bonaldi, Aline Loures e Rita Martins. A supervisora delas é Rosângela Teixeira.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *