HNSC recebe doação especial

Há dois anos Gabriel de Godói Marcolino assistiu a uma reportagem que falava sobre as crianças com câncer, a queda de cabelo e os projetos de doação de cabelo. Na ocasião, ele entendeu o quão importante eram as perucas e como elas elevavam a autoestima dos portadores da doença.

Com apenas 9 anos, a comoção que a reportagem causou em Gabriel fez com que ele tomasse uma grande atitude: a partir daquele dia, ele deixaria o cabelo crescer para poder doar e ajudar alguma criança.

Em 2015, ano em que ele completou 11 anos, Gabriel finalmente cortou os cabelos e mostrou pra muita gente o que é ter persistência e atingir um objetivo – muito bonito, por sinal.

A doação foi entregue à área de Oncologia do (SC).

Crianças do CML-JF participam de peça teatral

A história da Branca de Neve e os Sete Anões ganhou vida pelas mãos do alunos da(MG).

O figurino, cenário e ensaios foram mais um trabalho primoroso das educadoras Ana Paula Pereira Reis e Fernanda Ferreira Velloso. Os pais das crianças, convidados para assistir a apresentação, não contiveram a emoção e registraram tudo.

Obra Social Santa Catarina-JF promove debate sobre questões femininas

Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, a Obra Social Santa Catarina (Juiz de Fora -– MG), reuniu as frequentadoras da Casa para um momento de reflexão. Acompanhado pela coordenadora geral da Obra, Carla Cristina, pela psicóloga Luciana Lucchesi e pela professora Míriam Costa, o grupo assistiu ao filme “Histórias Cruzadas” (The Help). Após assistirem ao filme, as mulheres presentes debateram sobre as questões levantadas na narrativa, que tem muito a ver com o dia a dia feminino.

O filme se passa na década de 1960 e mostra a história de uma escritora que começa a entrevistar mulheres negras de uma pequena cidade do Mississipi/EUA. Em comum, as entrevistadas têm o fato de terem deixado suas vidas para trabalhar na criação dos filhos da elite branca, da qual a própria escritora faz parte. A trama vai além da discriminação racial e aborda a dificuldade de mulheres no mercado de trabalho, de mulheres sem maridos, casadas, porém, sem filho e a desvalorização do trabalho da empregada doméstica. Fala também da força, da união e sobre a possibilidade de mudar uma realidade enfrentando-a com coragem.

 “Elas puderam transpor a ficção para o mundo de suas realidades e pediram mais momentos como estes, uma vez que, se for depender delas, nunca acharão tempo para fazer isso”, contou a coordenadora da OSSC-JF. Como o resultado foi positivo, a psicóloga da casa sugeriu organizar, de tempos em tempos, uma tarde de café cultural na Casa. “Deixaríamos a cargo delas os temas a serem abordados, tendo o nosso olhar de profissional atento para direcionar a discussão e até mesmo encaminhar o tema para outro momento”, afirmou Luciana.

Aconteceu no PAI-ZN

No mês de maio, comemora-se mundialmente o dia da equipe de enfermagem. Para celebrar esta data  o Polo de Atenção Intensiva em Saúde Mental da Zona Norte (PAI – ZN) realizou um campeonato de peteca, com premiação para os primeiros colocados, e a entrega de brindes para homenagear os profissionais da equipe. O evento ocorreu na quadra de esportes da unidade de internação e contou com a participação dos principais homenageados.

Ainda no mês de maio, o dia 18 marca a data de comemoração da Lei 10216 de 2001 (Lei Paulo Delgado), a este movimento se dá o nome de Reforma Psiquiátrica, que preconiza o tratamento mais humanizado, com garantia aos direitos do sujeito com transtorno mental e, principalmente, com a possibilidade de tratamento no território próximo aos seus familiares e com projetos individualizados a sua demanda. Neste ano o tema da semana da Luta Antimanicomial é “Em cada loucura um grito de liberdade”.  A Luta Antimanicomial, é resultado de uma série de discussões políticas nacionais e internacionais em Saúde Mental, sobre a forma de tratamento asilar dentro dos manicômios, as pessoas eram internadas por anos, sem a garantia de seus direitos, com cuidados precários, distante da sociedade e de seus familiares.

Já no mês de junho,  dia 05 , foi comemorado o dia mundial do meio ambiente. Nesse dia, o PAI-ZN ganhou do Hospital do Mandaqui uma muda de Ipê amarelo. Com a participação dos pacientes e colaboradores, realizaram no dia 10/06, a plantação dessa pequena muda. Os colaboradores do PAI-ZN acreditam que preservar o meio ambiente é muito importante para que possamos ter um planeta saudável e rico de recursos naturais no futuro, pois ele oferece a todos os seres vivos as condições necessárias para a sobrevivência e o desenvolvimento.

Pacientes realizam a plantação da muda de Ipê