“Corrente da Proteção” celebra o Dia Mundial de Higienização das Mãos

Em celebração ao Dia Mundial da Higienização das Mãos (5 de maio), a Diretoria Corporativa de Qualidade e Segurança do Paciente promoveu a “Corrente da Proteção”, uma grande ação que envolveu todos os colaboradores da Associação Congregação de Santa Catarina.

De forma a sensibilizar todos sobre a importância do tema, as irmãs e os gestores das Casas e da Administração Corporativa deram início à Corrente e foram os primeiros a assinar um livro de compromisso com o propósito de zelar pela atitude de prevenção. Eles também higienizaram as mãos e passaram o refil com álcool gel adiante para que o mesmo ato pudesse ser replicado.

Todos os colaboradores da Administração Corporativa, Casas de Saúde, Educação (inclusive alunos) participaram desta ação.

Parceria do HNSC incentiva formação de novos enfermeiros

Uma importante parceria entre o Hospital Nossa Senhora da Conceição (SC) e a Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul) irá contribuir com a formação de novos profissionais da enfermagem. A instituição hospitalar – maior empregadora da área da saúde na região – assinou contrato com a universidade, em dezembro de 2014, para concessão de desconto de 50% no curso de Enfermagem para os seus colaboradores. A partir da iniciativa, uma turma de novos acadêmicos já está em aula. Além do HNSC, uma clínica e outra instituição de saúde do município também participam da parceria.

Segundo a coordenadora de Recursos Humanos do HNSC, psicóloga Scheyla Vandresen Froese, o benefício foi motivado pela demanda de oportunidades do mercado de trabalho para os profissionais da enfermagem. Os acadêmicos receberão 50% de desconto nas mensalidades do início ao fim do curso. “Parcerias com instituições de ensino são de extrema importância. Além do aperfeiçoamento de nossos colaboradores, proporcionam um elo entre o hospital e a universidade. Desta forma, temos a oportunidade de sinalizar para a instituição de ensino conteúdos e habilidades que precisam estar presentes na formação dos novos profissionais”, ressalta Scheyla.

Para a coordenadora do Curso de Enfermagem da Unisul, Liete Francisco Marcelino, este convênio é uma grande possibilidade para profissionais que já atuam na área de enfermagem em nível técnico. Ela ressalta o papel da Unisul enquanto Universidade Comunitária, com o compromisso social com a comunidade. “Tivemos uma demanda bastante expressiva de ingressantes no curso e, certamente, a universidade está contribuindo com estes alunos no alcance do objetivo de tornarem-se enfermeiros, com uma formação de qualidade. Esperamos fortalecer, cada vez mais, a parceria com as instituições de saúde de nossa região, e este convênio é uma das grandes oportunidades”, completa a coordenadora Liete.

HSC inaugura Pronto Atendimento em Cardiologia

Segundo a OMS – Organização Mundial de Saúde, as doenças cardiovasculares são as principais causas de morte no mundo. No Brasil, cerca de 300 mil pessoas morrem por ano em decorrência desse tipo de enfermidade.

Atento a essa realidade, o Hospital Santa Catarina (SP) conta agora com Pronto Atendimento 24 horas em Cardiologia, com equipe especializada e treinada para atender pacientes com os mais variados graus de complexidade e gravidade, com suporte imediato ao CDI – Centro de Diagnóstico por Imagem e a moderna infraestrutura da Hemodinâmica e Centro Cirúrgico, aptos a comportar os mais complexos procedimentos e cirurgias cardíacas.

A fim de oferecer um serviço completo em Cardiologia com toda a segurança para o paciente, o HSC conta também com uma unidade especializada em Dor Torácica, UTI Cardiológica e uma UTI Multidisciplinar com dez leitos.

PAI-ZN realizada Campanha contra a Dengue

A dengue está no Estado de São Paulo desde a década de 90, com epidemias nos anos 2002, 2006, 2007, 2010 e 2011. Infestação do mosquito, intenso deslocamento populacional e circulação de mais de um sorotipo do vírus são condições favoráveis para a transmissão da dengue em áreas urbanas.

Pensando nisso, a CIPA do PAI-ZN(SP) realizou uma ação de Combate à Dengue junto aos colaboradores. Uma cartilha informativa sobre a doença foi criada e distribuída junto com uma amostra de repelente natural feito com álcool, cravo da índia e óleo mineral. Além disso, foram disponibilizados borrifadores com o repelente nos setores de grande circulação de pessoas na Casa.

O PAI-ZN acredita que se todos se organizarem e empenharem para evitar o risco da doença será possível impedir a proliferação do mosquito da dengue, o Aedes Aegypti.

HNSC realiza captação múltipla de órgãos

Com mais de três horas de cirurgia, a equipe do Incor – Instituto do Coração (SP) e da SC Transplantes realizaram, no Hospital Nossa Senhora da Conceição (SC), a captação múltipla de órgãos de um homem de 22 anos de idade. Após constatação da morte encefálica, e autorização dos familiares do paciente, o procedimento teve início. Foram retirados o coração, os rins, o fígado e as córneas.

Esta foi a segunda captação de coração realizada no HNSC e contou com a participação do cirurgião cardiotorácico e integrante da equipe de Transplantes do Incor, Dr. Ronaldo Honorato, e do Dr. Carlos Imberg. O órgão foi encaminhado para São Paulo. Os demais órgãos foram para Florianópolis e Blumenau, em Santa Catarina. A captação teve também a participação do Dr. Fernando Miranda, da SC Transplantes.

Todo o processo de captação é intermediado pela Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (Cihdott) do HNSC. Somente neste mês foram realizadas duas captações múltiplas de órgãos no Hospital de Tubarão.

Casas de Saúde comemoram a Semana da Enfermagem

Para comemorar o Dia Mundial do Enfermeiro, em 12 de maio, as Casas de Saúde da Associação Congregação de Santa Catarina realizaram variadas ações para reforçar a data. Confira:

– A Casa de Saúde São José (RJ) realizou a XXI Semana de Enfermagem — Arte, Cuidado e Cidadania. A segurança do paciente e os desafios da enfermagem no cuidado com a vida foram destaque nas palestras e mesas-redondas que integraram a programação do evento deste ano. O objetivo foi promover o desenvolvimento científico das equipes de técnicos, enfermeiros e auxiliares operacionais de enfermagem.

– O Hospital Santa Teresa (RJ) celebrou a Semana da Enfermagem proporcionando aos seus colaboradores e profissionais de saúde do Município uma semana com diversas palestras do tema: Segurança no Cuidar – Um novo olhar. O evento, que está na 44º edição, teve média de 80 expectadores por dia e contou com renomados palestrantes da cidade. No dia do Enfermeiro, o HST realizou uma Missa em homenagem aos profissionais do hospital.

– Com foco no bem-estar dos profissionais de saúde, o Hospital de Traumatologia e Ortopedia Dona Lindu (RJ) promoveu a quarta edição da Semana de Enfermagem com uma programação que incluiu palestras e atividades práticas voltadas à equipe de enfermagem e colaboradores de outras áreas. O evento contou com a participação média de 30 colaboradores por palestra e, ao final de cada dia todos puderam participar de sorteio de brindes e de um animado coffee break, que promoveu grande interação entre as diferentes áreas do hospital.

– No Hospital de Clínicas Nossa Senhora da Conceição (RJ), a Semana de Enfermagem contou com várias palestras e atividades com a presença dos colaboradores e alunos dos cursos técnicos de enfermagem de Três Rios. O evento, tradicional no HC, teve a participação de mais de 180 pessoas e, no último dia da Semana, foi celebrada uma Missa pelo Padre João, Capelão do Hospital, com a presença de vários profissionais da enfermagem e representantes da comunidade.

– Ainda no Rio de Janeiro, os enfermeiros dos Hospitais Estaduais Alberto Torres, em São Gonçalo, e João Batista Caffaro, em Itaboraí, foram presenteados com uma semana de palestras sobre diversos temas, com o objetivo de ampliar o conhecimento e promover a integração entre os profissionais. Em parceria com as Casas, as empresas BBraun, Danone, Life Saver e Convatec realizaram palestras sobre tipos de curativos, nutrição do paciente e uso correto do capote. Os enfermeiros foram surpreendidos ainda com uma palestra com o psicólogo do HEAT, Luiz Antônio da Silva, sobre a “Humanização do Cuidado”, sorteio de brindes e um lanche que foi oferecido para todos após o final de cada evento.

– No Mato Grosso, o Hospital São Luiz promoveu a 18ª Semana da Enfermagem com foco na Violência Institucional, ou seja, no uso arbitrário da autoridade e do saber, com o palestrante Dr. Marcelo Horn, Advogado e Especialista em Direito Público, Professor e Mestre em Ciências Jurídicas e Sociais. Após a palestra, foi servido um coffee break e sorteados brindes aos participantes.

– Já no Espírito Santo, o Hospital Estadual Central realizou a tradicional Semana da Enfermagem com o tema “Cuidando de quem cuida”, por meio do preceito de que para poder cuidar bem de alguém, é necessário primeiro cuidar de si mesmo.

– Em São Paulo, o AME Itapevi celebrou uma missa com o Padre Fábio em homenagem ao Dia da Enfermagem, Dia das Mães e Dia do Assistente Social. A missa contou com a participação dos colaboradores e do coral, que fez a diferença na celebração. Houve também um momento de reflexão realizado pela Gerente Executiva, Daniela Rodrigues, sobre a cerimônia de Canonização de Emilie de Villeneuve, fundadora da Congregação das Irmãs de Nossa Senhora da Imaculada Conceição de Castres, mais conhecidas como “Irmãs Azuis”, parceiras da ACSC no Hospital São Luiz e no Hospital Regional, ambos em Cáceres/MT.

– No Hospital Santa Catarina (SP), a homenagem aos enfermeiros contou com café da manhã, palestras, exposição científica, almoço especial, premiação do concurso de pôster digital e sorteio de brindes. Sob o tema “Eu vim para servir”, as atividades promoveram a valorização dos profissionais, destacando as relações como ponto de atenção para o verdadeiro cuidado humanizado.

– No Sul, o Hospital Santa Isabel (SC) realizou a 1ª Noite Cultural em comemoração à Semana da Enfermagem. Organizada pela Comissão Científica de Enfermagem do HSI, a abertura contou com a apresentação do tema da ABEN (Associação Brasileira de Enfermagem) deste ano, “Enfermagem em Defesa do SUS: A Caminho da 15ª Conferência Nacional de Saúde”, que visa sensibilizar os profissionais da enfermagem sobre a importância de contribuir com diretrizes que agregam qualidade ao serviço prestado pelo SUS. Após o ato cerimonial, iniciou-se as apresentações, onde os próprios colaboradores do Hospital puderam revelar seus talentos com música, dança e teatro.  A noite foi de grandes revelações artísticas, recheada de sorrisos, aplausos e deixou expectativas para que uma segunda edição esteja por vir.

– Já o Hospital São José e Maternidade Chiquinha Gallotti (SC) aproveitou a oportunidade e realizou um mês inteiro de atividades voltadas à Semana da Enfermagem e CIPA. A programação contou com palestras variadas, Missa e premiação do Concurso de Cartazes.

– Por fim, o Hospital Nossa Senhora da Conceição (SC) resgatou a trajetória de grandes transformações da Enfermagem durante os 110 anos do Hospital, não apenas as decorrentes da evolução tecnológica, mas as relacionadas à produção de conhecimento e às relações com outros profissionais de saúde. Foram as Irmãs da Divina Providência que, inicialmente, praticaram e ensinaram a enfermagem. Com o aumento da complexidade dos serviços realizados, houve a necessidade de organização e modernização da enfermagem. Foi desta forma que, em 1970, uma moça recém-saída da Faculdade de Enfermagem Madre Ana Moeller, de Porto Alegre/RS, hoje incorporada à Unisinos, em São Leopoldo, chegou ao hospital. A nova enfermeira era Iria Meggiolaro, natural de Campos Novos (SC) e que havia ido cursar a faculdade no estado gaúcho, juntamente com outras quatro catarinenses. Chegou ao HNSC por intermédio do próprio governo, que havia lhe concedido a bolsa de estudo. No hospital, ela plantou sementes importantes, tais como: o controle dos medicamentos pela enfermagem; a organização do centro cirúrgico; a criação de uma área específica para esterilização de material para medicação parenteral – feita até então por fervura nos próprios setores; entre outras.

Maio amarelo na Creche São José do Itamarati

No final de maio, a Creche São José do Itamarati (RJ) realizou a Campanha Maio Amarelo – Atenção pela Vida, com o objetivo de chamar a atenção para a segurança no trânsito.

A Campanha conscientizou os colaboradores e as crianças em favor da vida, abordando a importância de atravessar na faixa de pedestres e olhar dos dois lados, descer do carro pelo lado da calçada, usar o cinto de segurança, entre outras recomendações.

O movimento é nacional e foi criado para estimular a interação entre o poder público e a sociedade civil, de modo que os acidentes de trânsito sejam tratados como uma epidemia  e as pessoas adotem um comportamento mais seguro e responsável, preservando a própria vida e a dos demais cidadãos. A cor amarela, escolhida para a causa, representa o sinal de atenção dos semáforos.

Hora cívica no CSC/MG

O hábito de se executar o hino nacional nas escolas foi criado em 1936, no governo de Getúlio Vargas, com o objetivo de fazer com que os estudantes aprendessem a cantar o hino, além de servir como demonstração de amor à Pátria. Porém, com o passar dos anos, esse costume foi deixado de lado. No fim do ano passado, durante uma conversa informal com a Equipe Pedagógica, a diretora geral do Colégio Santa Catarina de Juiz de Fora (MG), Irmã Ernestina Lemos, demonstrou o interesse de resgatar a prática e, desde fevereiro de 2015, todos os 775 alunos do 1º ao 5º anos do Ensino Fundamental I têm, toda última sexta-feira do mês, um momento cívico, onde são reunidos no ginásio do colégio, diante da bandeira nacional, para cantar o hino brasileiro

“Todo mundo participa. É tão bonito, porque as crianças do 1º ano aprendem a cantar o hino nacional para a festinha de encerramento do 2º período. Aí, eles querem mostrar, no meio dos maiores, que eles sabem cantar e cantam alto. É até emocionante de ver”, afirma Sandra Mautoni, umas das supervisoras do Ensino Fundamental I. “Nosso objetivo é resgatar o patriotismo, despertar nos estudantes, desde pequenos, o amor e o respeito à Pátria. É preciso valorizar o Brasil”, complementa.

Ao contrário do que se constata nos Estados Unidos, por exemplo, muitos brasileiros só exibem bandeiras do Brasil em época de Copa do Mundo. Mas o patriotismo deve ser perene, não sazonal. E o civismo vai mundo além de vestir verde e amarelo ou exibir no carro a bandeira nacional. Civismo também diz respeito aos valores e às práticas políticas de um país, que devem ser cultivados desde cedo. A hora cívica, portanto, possibilita ao educando uma formação integral, resgatando valores como o respeito e a tolerância, encaminhando-o para a construção de um mundo melhor e mais justo, pois a aprendizagem só acontece quando há mudança de atitude.

CSC presenteia Juiz de Fora com Painel Cultural Interativo

Em homenagem ao aniversário de Juiz de Fora, que completou 165 anos em 31 de maio, o Colégio Santa Catarina (MG) lançou mais um módulo do Painel Cultural Interativo, desta vez, tendo como foco de pesquisa a cidade, considerada a Manchester Mineira. O evento marcou, também, a abertura do projeto ao público externo, sendo o presente do colégio para a cidade, como mais uma alternativa de fonte de cultura para os juizforanos. A solenidade, realizada no Salão Nobre do colégio, contou com a presença do prefeito Bruno Siqueira, do presidente da Câmara Municipal, Rodrigo Mattos, e do reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora, Júlio Chebli, entre outras autoridades.

O diretor executivo do colégio, Artur Giovannini, fez uma contextualização sobre a Escola de Música do CSC e de como surgiu a proposta do Painel Cultural, iniciada em 2012: “Nosso objetivo com esse projeto é ampliar a visão de nossos alunos com a arte em geral, não somente na prática de um instrumento musical. O porquê da música? Qual sua contribuição no contexto histórico? Sua relação com a arte? A ideia é ter aqui um ambiente de interação para que todos os visitantes possam mergulhar na cultura, na arte, interagir com cada momento da história, por meio de um conteúdo riquíssimo desenvolvido por nossos professores”, ressaltou. Além disso, o espaço serve como um novo ambiente para se ministrar aulas e realizar pesquisas sobre cultura da arte em geral.

O prefeito Bruno Siqueira parabenizou o Colégio pela iniciativa e enalteceu o trabalho  realizado “O Colégio Santa Catarina é de extrema importância para Juiz de Fora não só pela rica arquitetura ou por ser um dos melhores colégios da cidade, mas também pelo trabalho social que presta à nossa sociedade com a Creche Monteiro Lobato e a Obra Social Santa Catarina. E agora nos presenteia com este painel que, sem dúvida, irá contribuir muito para a nossa cultura”, afirmou.

Projeto Meio Ambiente na Creche Madre Regina

A Educação Ambiental não deve ser tratada como algo distante do cotidiano das crianças, mas sim como parte de suas vidas. A conscientização quanto à preservação do meio ambiente deve começar cedo, pois é mais fácil as crianças entenderem a importância da natureza para que cresçam com essa ideia bem formada.

Na semana em que se comemorou o meio ambiente, a Creche Madre Regina (CE) mostrou para as crianças a necessidade de cuidar da Terra com simples atitudes, como gastar pouca água no banho, na escovação dos dentes, além de valorizar as plantas, os rios e reciclar materiais, tirando do meio ambiente os objetos que levariam décadas para desintegrar.

As crianças começaram a aprender a importância da reciclagem na Creche por meio do Projeto “Meio Ambiente”. As aulas de arte são muito boas para fazer essa iniciação, pois é possível criar coisas incríveis com materiais reciclados e a criançada assimila rapidamente as informações. Ainda no Projeto, as crianças tiveram a aula prática “Passeio no Parque Ecológico de Fortaleza”, no qual levaram um saquinho e recolheram objetos que são jogados na rua. Além disso, realizaram o plantio de girassol e trabalharam a música “O Girassol”, de Vinicius de Morais. No retorno à Creche, fizeram uma reflexão sobre o tema.

CCVM reutiliza pneus de forma criativa e sustentável

Os problemas ambientais são consequências diretas da intervenção humana, causando desequilíbrio ao meio ambiente e comprometendo a qualidade de vida. Os pneus abandonados, além de serem um problema ambiental, são também questão de saúde pública, pois acumulam água da chuva, formando locais propícios à disseminação de doenças, como a dengue. Para deter o avanço desse lixo é preciso investir em reciclagem. Pensando nisso, a Casa da Criança de Vila Mariana (SP) encontrou uma solução criativa e sustentável: reutilizar os pneus para serem utilizados pelos bebês e crianças da Casa.

Após serem higienizados, envolvidos em uma manta acrílica e tecido usado (chita de cores alegres) e costurados artesanalmente, os pneus são usados como apoio, contribuindo para que os bebês ganhem confiança no seu desenvolvimento psicomotor, durante o processo de aprendizagem do sentar. O resultado foi melhor do que o esperado, pois além de dar apoio às costas dos bebês, ainda trouxe aconchego para os maiores que, ao sentar, dobram as pernas se encolhendo como se estivessem no útero da mãe.

Novidades no Hospital Madre Regina Prottman

O Hospital Madre Regina Protmann (ES) vem desenvolvendo vários projetos e atividades de capacitação voltados aos seus colaboradores. Confira detalhes sobre eles:

– Projeto Amigos do Planeta: O Hospital iniciou o projeto com o objetivo de preservar o meio ambiente e reduzir os gastos com materiais descartáveis, partindo da utilização de canecas plásticas, que foram providas a partir de doação pela equipe de captação de recursos. Atitudes como esta vão ao encontro das premissas de Responsabilidade Social e Ambiental da ACSC.

– Treinamento CIPA sobre Acidente de Trabalho: A CIPA realizou um treinamento para a equipe de enfermeiros do HMRP com o tema ‘Acidentes de Trabalho’, cujo objetivo era mostrar quais ações devem ser feitas para minimizar as possíveis falhas que podem ocasionar acidentes.

– Doação de Utensílios para a Nutrição: A equipe de Captação de Recursos do HMRP recebeu de um doador utensílios para o Setor da Nutrição, como garrafas térmicas, talheres, bacias, panelas, xícaras, entre outros. Todos os itens recebidos na doação são utilizados para atendimento junto aos pacientes na preparação e fornecimento de nossas refeições.

– Projeto Biblioteca Itinerante: O Grupo de Trabalho Humanizado – GTH e a Diretoria do HMRP iniciaram um Projeto chamado ‘Biblioteca Itinerante’, que possui como grupo focal pacientes adultos e crianças, bem como acompanhantes presentes nas enfermarias e na UTI. O objetivo é resgatar o conhecimento dos pacientes e acompanhantes e, também, despertar novos saberes.

– Treinamento de Higienização Hospitalar

Voltado aos colaboradores do setor de Higienização, Nutrição, SCIH, Segurança do Trabalho e Compras, foi realizado no HMRP um treinamento sobre ‘Cuidados com manuseio de químicos, procedimentos de limpeza hospitalar e cozinha industrial’. O treinamento visou à atualização da equipe, com base nas melhores práticas de mercado.

Reatech: Premiação do Concurso Cultural Vida Plena

Entre os dias 9 e 12 de abril, a ACSC participou em São Paulo da Reatech – Feira Internacional de Tecnologias em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade. O objetivo desta participação foi apresentar o Vida Plena, programa de inclusão profissional da ACSC para pessoas com deficiência, além de efetuar cadastros e divulgar oportunidades de trabalho abertas pela Instituição em todo o Brasil.

Quem visitou o estande da ACSC na Reatech pôde participar do concurso cultural que propunha a formulação de uma frase a partir da pergunta: “O que é ter uma Vida Plena no trabalho para você?”. Centenas de pessoas participaram do concurso e no dia 3 de junho foi realizada a premiação na Administração Corporativa da ACSC.

O primeiro lugar foi para Rubner dos Santos. Autor da frase: “Ter Vida Plena no trabalho é saber aproveitar as oportunidades, superar desafios e dar exemplos de vida”, Rubner levou um tablet para casa. Marli Morroni foi a autora da segunda melhor frase: “Ter Vida Plena no trabalho é ter acesso a todas as oportunidades e ser tratado sem exclusão, com respeito e dignidade”. A terceira posição ficou com Roberta Ramalho, que formulou a frase: “Ter Vida Plena no trabalho é ser reconhecida como pessoa que tem limitações, mas que consegue realizar as tarefas de maneira diferente, mas eficiente e ágil”.

As ganhadoras do segund0 e terceiro lugar foram premiadas com o Kit Experiência, um livreto no qual é possível escolher uma experiência para usufruir em meio a várias opções, tais como atividades esportivas ou radicais, tratamentos de beleza e relaxamento, entretenimento, vouchers para SPAs e restaurantes.

No mesmo dia, os premiados visitaram a Casa da Criança de Vila Mariana, uma das Casas administradas pela ACSC. Rubner aprovou a experiência: “Foi uma grande honra poder participar do Concurso Cultural Vida Plena, fiquei bastante surpreso com o resultado final. Não esperava ser um dos vencedores em meio a tantas frases e ganhar em 1º lugar. Foi uma verdadeira benção de Deus! A recepção e a acolhida de todos na Associação foi ótima e me senti em casa, aproveitei bastante o dia, pude conhecer as instalações e um pouco do trabalho que eles realizam. Com certeza ficará marcado para sempre as lembranças desse dia tão especial”, conta.

Campanha do Dia Nacional do Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes

No dia 18 de maio foi realizada nas 34 Casas da Associação Congregação de Santa Catarina uma oração especial em memória ao Dia Nacional do Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes. Este momento marcou o ponto de partida para o segundo ano da Campanha de Prevenção e Combate em relação a este tema, que a ACSC promove no intuito de informar e conscientizar colaboradores, pacientes, usuários, alunos e sociedade civil. Além disso, a ideia é também apoiar os governos locais a atuarem com ações efetivas no fortalecimento da rede de proteção e na garantia dos direitos fundamentais das crianças e adolescentes, assim como preconizado no Estatuto da Criança e do Adolescente em seu Art. 5º: Nenhuma criança ou adolescente será objeto de qualquer forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão, punido na forma da lei qualquer atentado, por ação ou omissão, aos seus direitos fundamentais.

A Campanha, iniciada em 18 de maio, segue até 25 de novembro com a proposta de o tema ser trabalhado por meio de palestras, fóruns, oficinas, vídeos informativos, rodas de conversa e mobilizações nas 34 Casas da ACSC.

Canonização de Santa Emilie de Villeneuve

No dia 17 de maio, foi realizada na Basílica de São Pedro, em Roma, a cerimônia de canonização de Emilie de Villeneuve, fundadora da Congregação das Irmãs de Nossa Senhora da Imaculada Conceição de Castres, mais conhecidas como “Irmãs Azuis”, parceiras da ACSC no Hospital São Luiz e no Hospital Regional, ambos em Cáceres/MT. Com essa cerimônia, Emilie de Villeneuve passou a ser considerada santa para a Igreja Católica.

A data é importante pelo reconhecimento a toda obra realizada em vida por Emilie de Villeneuve e pelos frutos que ainda continua a produzir. Para nós, um modelo de vida dedicada a Deus e aos cuidados com os mais necessitados: “Em qualquer lugar onde as chamar a voz do pobre, as Irmãs responderão sem hesitar!” – Santa Emilie de Villeneuve.

Conheça um pouco mais sobre sua história: Jeanne Emilie de Villeneuve nasceu em Toulouse, no sul da França, em 1811. Cresceu em um lar fundado sobre valores morais e cristãos, sem ostentações, mas com disciplina e respeito. Teve sua infância e adolescência marcadas pela morte precoce de sua mãe e de sua irmã, o que foi forjando um caráter forte, discreto, de emoções sinceras, mas pouco dado a grandes manifestações sentimentais.

Em torno de seus 20 anos de idade, o desejo de cuidar dos pobres e de dedicar-se totalmente a Deus lhe inquietavam o coração. Esse desejo, a fé em Deus e a orientação que recebeu dos religiosos que a acompanhavam levaram-na a fundar uma congregação, junto com duas companheiras. Iniciaram com uma pequena obra educativa, acolhendo adolescentes e jovens, filhos da classe operária francesa. Nascia assim, em 1836, na cidade de Castres, França, a Congregação das Irmãs de Nossa Senhora da Imaculada Conceição de Castres, chamadas popularmente de “Irmãs Azuis” por causa da cor do hábito.

A austeridade e a preocupação social pelos menos favorecidos tornam-se os eixos principais da ação social e religiosa desta Congregação, que presta auxílio a jovens da classe social menos favorecida, operários, presos e doentes. Dois princípios se destacam: “Deus só” e “Servir aos pobres”.

O número de irmãs da Congregação aumenta e seu horizonte se amplia: da França ao Senegal, Gambia e Gabão, para onde vão as primeiras Irmãs Missionárias, em 1848. Atingida pela epidemia de cólera que assolou a França, Emilie morre em 1854, aos 43 anos de idade.

A obra de Emilie de Villeneuve continuou crescendo e chegou a vários outros países. Atualmente, a Congregação das “Irmãs Azuis” conta com escolas, hospitais e obras paroquiais e sociais na França, Senegal, Gambia, Gabão, Espanha, Itália, Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai, México, Benin, República Democrática do Congo, Bolívia, Venezuela e Filipinas.

No Brasil, onde chegaram em 1904, as Irmãs Azuis começaram sua obra em Cuiabá (MT), cidade em que cuidaram de um asilo, um pensionato, um externato e um curso de trabalhos manuais, atendendo às necessidades das famílias mais pobres. Em 1907, chegaram a São Luis de Cáceres (MT) para morar numa casinha humilde que mais tarde se transformaria no Colégio Imaculada Conceição. Em 1936, iniciaram o trabalho no Hospital de Cáceres.

A partir daí, a missão das Irmãs Azuis foi crescendo no país e novas comunidades foram surgindo, fazendo com que hoje estejam presentes nos estados de Santa Catarina, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Bahia, Piauí, São Paulo e Pernambuco.